Favorito para a presidência, Sette Câmara idealiza próximo ano no comando do Atlético-MG

Candidato da situação e favorito para a presidência do Atlético-MG, Sérgio Sette Câmara tem o apoio de Alexandre Kalil, Ricardo Guimarães, Daniel Nepomuceno e Rubens Menin para vencer o opositor Fabiano Lopes Ferreira na eleição que acontece nesta segunda-feira. O forte grupo de apoio motiva Sette Câmara, que está confiante na vitória.

- É uma expectativa de vitória maiúscula. Não teria sentido nenhum fazer mudança de rumo com esse grupo que colocou o Atlético no eixo, num outro patamar, liderado pelo Alexandre Kalil. A gente espera que a eleição transcorra dentro da maior tranquilidade possível - declarou o candidato ao Superesportes.

Favorito no pleito, Sette Câmara garante respeitar a posição de Fabiano Lopes Ferreira, que se candidatou com a intenção de propor novas reformas ao clube. Assim como o presidente do Conselho Deliberativo, Rodolfo Gropen, declarou recentemente, o provável futuro mandatário também acredita que a eleição será tranquila.

- Respeito meu adversário político pelas pessoas que apoiam a candidatura dele, que são conselheiros ilustres do Atlético. Esperamos que possamos dar uma lição aos outros clubes, tendo eleições conturbadas, mostrando que o nível do nosso conselho é outro. A partir do momento que temos um conselho equilibrado, tranquilo e democrático, temos uma possibilidade de termos sucesso grande.

O Atlético-MG segue na expectativa de conquistar vaga na Libertadores de 2018. Para isso, o Flamengo precisa conquistar a Copa Sul-Americana, o que abriria mais uma vaga para o principal torneio continental. Já pensando em participar do torneio no próximo ano, Sette Câmara afirma que a competição influenciará no planejamento do clube para a próxima temporada.

- Não farei anúncio nenhum. O dia é basicamente político. Tem que ter tranquilidade. Vou aguardar, se for eleito, ao resultado da Copa Sul-Americana, para no dia 14 fazer uma coletiva e falar do Atlético em 2018. Evidentemente o planejamento passa pelo fato de estarmos ou não na Libertadores. Se tivermos a vaga confirmada, vamos ter de fazer um outro tipo de planejamento, já que a pré-Libertadores está batendo à porta no começo de janeiro e é um jogo fundamental, em que se decide a continuidade na competição. Se ficarmos na Sul-Americana, teremos um planejamento mais pés no chão, vamos ter mais tempo, podendo focar em torneios nacionais importantes, como a Copa do Brasil, que neste ano teve premiação importante, e o Brasileiro, que obviamente é um sonho de todo atleticano - explicou.

Com forte apoio no pleito, Sérgio Sette Câmara já vem trabalhando nos bastidores ao lado de Alexandre Gallo que será diretor de futebol a partir de 2018 caso a chapa da situação seja eleita.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos