Raí já teve conversa com Dorival e assume as negociações por reforços

Quando assumiu o cargo de diretor executivo de futebol do São Paulo, Raí disse que uma das prioridades em seu novo cargo seria criar uma identidade de jogo condizente com a história vitoriosa do Tricolor. Para alcançar o objetivo, uma das primeiras ações do cartola foi ligar para o técnico Dorival Júnior e traçar os planos para a temporada que se aproxima.

Em evento organizado pela Fundação Gol de Letra, na qual Raí ocupa o cargo de presidente do Conselho Curador, o cartola tricolor não deu maiores detalhes sobre o papo com o treinador. Apesar disto, se mostrou confiante com o início do novo trabalho no São Paulo e, aos poucos, assumirá as negociações que já estão em curso.

- Falei por telefone e por mensagem com Dorival, mas ele está em viagem e vamos esperar. Ele deve voltar em breve e vamos conversar pessoalmente para poder desenvolver ideias mais concretas. Podemos adiantar alguns assuntos que são internos, mas nada muito profundo pela situação. Temos um diálogo muito aberto, franco e sempre gostei dos trabalhos que ele desenvolveu. Quando nos encontramos no São Paulo, a conversa sempre fluiu muito. Não tenho nenhum receio disso, estou muito otimista também por este aspecto, disse o cartola.

Com o elenco e a comissão técnica em férias, a função de Raí, pelo menos neste momento, será detalhar o planejamento para a próxima temporada e tocar as negociações em andamento, como a permanência do volante Jucilei, emprestado pelo Shandong Luneng, da China, até o fim desta temporada e as possíveis vindas do goleiro Jean, do Bahia, e do meio-campista Gustavo Scarpa, do Fluminense.

Bicampeão da Copa Libertadores com o Tricolor, em 1992 e 1993, Raí ainda não teve tempo hábil para se concentrar nas questões burocráticas e, por isso, o São Paulo ainda não anunciou nenhum reforço. A tendência é de que o clube exerça um trabalho mais intenso nos bastidores a partir dos próximos dias.

- Estou acompanhando (o andamento das negociações), as pessoas estão me informando, criando esse fluxo de informação para eu saber de todos os detalhes, e pouco a pouco, vou dando a minha opinião, explicou Raí.

Confira mais trechos da entrevista

Como estão as negociações por Gustavo Scarpa?

?Ainda é muito cedo para falar. Cheguei agora. É um grande jogador, é algo que já vinha sendo comentado há tempo. Não tem nenhuma novidade.

Você pretende trazer algumas pessoas para te auxiliar no departamento de futebol? E, se sim, Lugano é uma delas?

?Não vou citar nomes porque minha ideia e convicção é conhecer a estrutura do clube e ver onde eu posso ajudar. Obviamente, que tenho características e qualidades naturais que vão se impor pouco a pouco naturalmente e outras que vou ter que trabalhar comigo mesmo. Primeiro de tudo, preciso fazer esse estudo do que existe e conhecer um pouco mais da função. Tem o elenco que vai chegar, a comissão técnica e, pouco a pouco, vamos ver onde cabe uma peça ou outra. Mas, sem dúvida nenhuma, vamos fazer uma avaliação e trazer pessoas que possam ajudar o São Paulo.

Chegou a conversar com alguns ex-jogadores do São Paulo antes de aceitar o cargo de diretor executivo de futebol?

?Com vários, vários. É óbvio que quando existe transição dessas há um receio vindo das pessoas que gostam de você. Elas parabenizam, desejam boa sorte e coragem. Tem os dois lados. Primeiro, parabenizar pelo desafio, pela iniciativa de querer. E, ao mesmo tempo, sabem que não é uma missão fácil. É uma responsabilidade grande, mas confesso que receber esse carinho é algo muito bom. Vários jogadores me mandaram mensagem. O Kaká e alguns outros me procuraram e me mandaram mensagem. Isso nos fortalece muito. É importante. Essa rede de relacionamento que eu conquistei me conhece e sabe que vou precisar me adaptar o mais rápido possível.

Há alguma possibilidade do Pratto deixar o São Paulo?

Essa é fácil responder porque o presidente anunciou que o Lucas Pratto vai ficar. É um cara muito querido aqui por todos, pela torcida. Não dá para falar de jogadores porque estou pegando ponto a ponto, quero entrar de cabeça, saber detalhes de cada um e situação contratual. À primeira vista quero tentar ajudar a criar um ambiente para que todo mundo cresça de produção, que o time se sinta mais confiante e próximo da comissão técnica. E, pouco a pouco, ir participando de outras coisas que estou me inteirando.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos