Após vaias e choro, Donnarumma nega pressão para renovar com o Milan

Do UOL, em São Paulo

  • AP

O goleiro Gianluigi Donnarumma voltou a viver um momento conturbado no Milan e é o personagem de mais uma polêmica. Nos últimos dias, a imprensa italiana noticiou que o italiano poderia romper seu contrato com o clube pois ele estaria sob pressão psicológica quando renovou. Após ser xingado e vaiado pela torcida na última quarta-feira, o arqueiro utilizou as redes sociais para negar as informações.

"Foi uma noite triste que eu não esperava. Eu nunca disse e nunca escrevi que etava sob violência moral quando assinei o contrato. Apesar de tudo isso, olho para frente com a cabeça no próximo jogo. Força, Milan", escreveu.

Donnarumma foi vaiado na vitória do Milan por 3 a 0 contra o Hellas Verona, na última quarta-feira, pela Copa da Itália. No início do ano, ele passou por grande novela antes de renovar seu vínculo até 2021.

Em campo, o goleiro viu faixas estendidas no estádio contra ele. "Violência moral: 6 milhões de euros por ano e o envolvimento de um irmão parasita? Vá embora agora, a paciência acabou!", dizia a bandeira. Durante o aquecimento, parte da torcida entoou um cântico ofensivo na direção do atleta. "Vá embora, pedaço de m...".

O jornal 'Corriere della Sera' afirmou, porém, que o agente do goleiro, Mino Raiola, alegou que nem ele nem o advogado de Donnarumma estavam no momento da renovação de contrato e, por isso, ele teria sofrido pressão para assinar.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos