Guerrero: 'Não fico tranquilo. Sigo lutando e demonstrando minha inocência'

Com a redução da pena de um ano para seis meses, Paolo Guerrero terá condições de defender o Peru na Copa do Mundo da Rússia, notícia que animou o país na quarta-feira. O atacante do Flamengo e seus advogados, no entanto, seguirão em busca da absolvição total do jogador diante da acusação de doping - o peruano foi flagrado em jogo das Eliminatórias Sul-Americanas.

O próximo passo da defesa é na Corte Arbitral do Esporte (CAS), afirmou Guerrero em entrevista à Agência Reuters após a redução da pena.

- Para mim, é importante continuar provando minha inocência. Também me sinto um pouco indignado porque não deveria estar passando por isso. Há um pouco de injustiça. É realmente difícil. Não fico tranquilo agora que reduziram a punição. Seguirei lutando e demonstrando a minha inocência. Agora tenho que sentar com meus advogados para decidir qual passo vamos tomar - disse.

Paolo Guerrero testou positivo para benzoilecgonina, principal metabólito da cocaína, em exame antidoping realizado após o jogo entre Peru e Argentina, no dia 5 de outubro. A partida era válida pelas eliminatórias da Copa do Mundo de 2018.

Por causa disso, a Fifa suspendeu o atleta por 30 dias preventivamente, o tirando dos jogos do Peru contra a Nova Zelânda, nos quais a seleção sul-americana garantiu classificação para o Mundial.

Além disso, Guerrero desfalcou o Flamengo na reta final do Brasileirão e decisão da Copa Sul-Americana - o Rubro-Negro acabou derrotado pelo Independiente, da Argentina, e foi vice-campeão.

De acordo com a defesa de Guerrero, uma contaminação no chá tomado pelo mesmo provocou o teste positivo para a substância encontrada, proveniente da folha de coca utilizada para consumo em chá em vários países da América.

Por fim, o atacante peruano do Flamengo comentou como tem sido os dias desde sua suspensão e sobre estar afastado das partidas oficiais e treinos.

- Tem sido forte e difícil este período, sobretudo para meus pais, que estão muito preocupados. Não poder jogar é muito complicado. Agora tenho que ter força para lutar e estar novamente jogando futebol. Esse é o meu objetivo e o que mereço, pois sou inocente - finalizou Guerrero.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos