Verdão quer usar a favor a ansiedade por título inédito na Copinha

Depois de conquistar o título paulista sub-20 e o vice-campeonato da Copa RS rodando o elenco, o Palmeiras entra na Copa São Paulo como um dos favoritos. A expectativa torna-se ainda maior ao se levar em conta o fato de que o clube ainda não foi campeão da principal competição de base do país.

Para evitar que isto se torne um obstáculo, o técnico Wesley Carvalho já prepara seus jogadores para usar a ansiedade a favor da equipe.

- Temos de canalizar como um fator motivacional positivo. Não podemos nos empolgar, pensar que porque fomos campeões paulistas, com melhor defesa, melhor ataque, entramos favoritos. Discordo disso. Não podemos nos colocar como favoritos isolados, porque tem o Cruzeiro, campeão brasileiro, Vasco, São Paulo, Inter, Grêmio. Não podemos nos tratar como único favorito pelo titulo por ter chegado em uma final de uma competição internacional, que é a Copa RS. Temos de ter os pezinhos no chão, canalizar para o lado positivo. De estar mais atento, focado nos treinos, tomar cuidado com erros individuais - explicou o comandante, ao LANCE!.

- Porque de repente você está jogando bem, colocando o time deles todo no campo de defesa, mas comete o erro em uma saída de bola e perde o jogo de 1 a 0, ou leva um gol de bola parada. A responsabilidade de representar a torcida do Palmeiras é muito grande. E os jogadores sabem disso. Estamos trabalhando no dia a dia para entender a responsabilidade - reforçou.

O Palmeiras já tem 30 jogadores pré-inscritos na Copa São Paulo e até o dia 1 de janeiro a lista deverá ser diminuída para 25 atletas. Wesley já tem na cabeça seu grupo, mas prefere evitar fazer anúncios até lá. Da equipe campeã paulista, o goleiro Daniel Fuzato e os zagueiros Pedrão e Augusto não vão jogar a Copinha, pois já estouraram a idade. Os dois primeiros ficarão no profissional, enquanto o último foi emprestado ao Santa Cruz.

Se em 2017, o Palmeiras usou o torneio para amadurecer jogadores mais novos, desta vez a intenção é buscar o inédito título. Apoiado pelo melhor ano de sua história nas categorias de base, o clube sabe que enfrentará uma competição traiçoeira a partir do dia 2, quando o Verdão pega o Luverdense, pela primeira rodada da fase de grupos.

- A forma de disputa da Copa São Paulo já é complicada, os campos também podem ser um fator complicativo. E tem a variável do tempo, porque chega em janeiro, cai uma chuva antes do seu jogo e como você vai jogar? O que vai ser proposto neste jogo, bola aérea, segunda bola? Precisa também de sorte. E é um jogo só. O trabalho de um ano inteiro pode acabar ali - citou.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos