Rodrigo Caio define legado do ano no São Paulo: deixar vaidade de lado

  • Érico Leonan/saopaulofc.net

É fato que 2017 foi um ano com mais lamentações do que celebrações no São Paulo, e Rodrigo Caio concorda com isso. Mas o zagueiro, dono de declarações fortes de cobrança ao longo da temporada, aponta um legado do segundo turno do Campeonato Brasileiro, no qual o time fez uma das melhores campanhas, para 2018: que a equipe não tenha vaidades.

"Deixamos qualquer vaidade ou 'ah, não vou correr nessa bola, não vou dar esse pique'. Todos se doaram ao máximo, deixaram a vida em campo. Por isso que saímos dessa situação. Tivemos homens dentro de campo. Se não comprássemos a ideia de cada um, se não nos ajudássemos, não sairíamos dessa situação. Fica esse legado para o ano que vem. Que a gente possa, juntos, colocar o São Paulo no seu devido lugar", indicou.

São exatamente o empenho e a união da equipe em meio ao pior momento da temporada, com nove jogos sem vencer no Campeonato Brasileiro, que Rodrigo Caio cita como exemplos para a próxima temporada. O zagueiro admite até que o elenco teve dúvidas se iria evitar o primeiro rebaixamento da história do clube na competição.

"Não conseguimos atingir as nossas metas, isso é um fato. Mas conseguimos salvar o São Paulo de um rebaixamento. Não era fácil. Em alguns momentos, jogando bem ou mal, perdíamos os jogos e pensamos que íamos cair. Estava muito difícil, falávamos: 'pô, a gente não vai sair dessa situação'. A gente não ganhava, perdia em casa, perdíamos jogos em que tínhamos condição de vencer. O que poderíamos fazer mais? Mas conseguimos", disse, orgulhoso da reação dos colegas.

"No momento mais difícil, a gente mostrou como é grande. Temos de parabenizar o grupo pela luta, porque fomos muitos homens em um momento difícil. A gente sabe a dificuldade e a grandeza que é vestir a camisa do São Paulo. Cada jogador que entrou em campo deixou a vida para tirar o São Paulo dessa situação".

Em meio aos elogios, o zagueiro enaltece o trabalho de Dorival Júnior, que assumiu a equipe na zona de rebaixamento, em julho. Rodrigo Caio aponta a motivação e a confiança que o técnico sempre passou como fundamentais para que a temporada não terminasse de forma pior para o Tricolor.

"Nosso treinador veio, acreditou, confiou. Poucos aceitariam pelo momento que vivíamos. Ele foi grande neste momento. Quando perdíamos, chegava no outro dia sempre com palavra de motivação, falando 'a gente vai sair dessa, confio, vocês são capazes'. Foi importantíssimo. Todos compraram a ideia e trabalharam pra caramba, se dedicaram ao máximo, dia a dia, para tirar o São Paulo dessa situação. Todos foram para o mesmo lado". 

 

 

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos