Presidente diz que seleção italiana não deve ter treinador antes de junho

Apesar de ter pedido renúncia do cargo, Carlo Tavecchio ainda responde como presidente da Federação Italiana de Futebol. Em entrevista coletiva nesta quarta-feira, ele afirmou que a seleção dificilmente conseguirá fechar com um treinador antes de junho deste ano.

- Eu não vou escolher o próximo treinador. Ainda assim, posso dizer que os melhores têm contrato até junho, o que vai dificultar a nomeação de um técnico antes deste período. Ninguém aceitará proposta - disse o dirigente.

Tavecchio renunciou logo depois da eliminação da Itália contra a Suécia, na repescagem das Eliminatórias para a Copa do Mundo da Rússia. A saída será no dia 29 deste mês.

O mandatário admitiu que no dia seguinte ao jogo contra os suecos ele mesmo foi atrás de "meia Europa" para tentar encontrar um substituto para Gian Piero Ventura. Carlo Ancelotti recusou o cargo anteriormente, mas ainda está na lista dos favoritos para assumir. Roberto Mancini, agora no Zenit, e Antonio Conte, do Chelsea, também são cotados.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos