Projeto para novo estádio do Chelsea tem contratempo por conta de família

O projeto de construção do novo estádio do Chelsea, orçado em 1 bilhão de libras (R$ 4,3 bilhões), teve um contratempo inesperado nos últimos dias. Segundo a "BBC", a família Crosthwaites, que vive há 50 anos em uma casa próxima ao Stamford Bridge, entrou com processo contra o impacto que a construção pode ter em sua residência.

A alegação da família é que a casa perderia 'direito a luz'. O terreno está situado em uma rua na cujos imóveis foram vendidos a 1,18 milhão de libras (R$ 5,1 milhões) em 2017. Por conta do imbróglio, o Chelsea chegou a oferecer compensação financeira para os Crosthwaites, que não aceitaram.

O Chelsea apresentou o projeto que incluía grande investimento na região, com infraestrutura no entorno do estádio. Por conta disso, o clube estaria pressionando os conselhos locais para resolver a situação. Os Blues não querem dar seguimento à reformulação do Stamford Bridge - para público de 60 mil pessoas - enquanto houver possibilidade de o processo impetrado pela família ter sucesso. Assim, o projeto de remodelação poderia ficar apenas no papel.

Por outro lado, os Crosthwaites afirmaram que não são contra as obras em Stamford Bridge, mas indicaram ao clube não mudar o projeto da arquibancada.

O conselho da região de Fulham e Hammersmith vai discutir o tema na segunda-feira. Uma lei pode abrir a chance de o conselho comprar o terro da família, se a remodelação do estádio e do entorno foi considerado como desenvolvimento econômico, social e ambiental da área. Caso essa possibilidade seja considera, os Crosthwaites vão brigar na justiça.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos