Com tempos distintos e falha de ídolo, Bota empata na estreia do Carioca

Não foi a estreia que o torcedor queria, mas também não foi o pior dos cenários. Em noite de dois tempos distintos, o Botafogo sofreu com um jogador homônimo de ex-atacante do time e ainda viu o ídolo Jefferson falhar, mas recuperou-se no segundo tempo e ficou no empate em 2 a 2 com a Portuguesa, no Nilton Santos, em jogo que abriu a Taça Guanabara. Brenner e Marcos Vinicius marcaram para o Glorioso. Sassá fez para a Lusa.

A Portuguesa abriu o placar aos 9, com Sassá, não aquele, em jogada ensaiada da Lusa. Ele só teve o trabaho de empurrar a bola para debaixo da trave. O gol da Lusa deixou a partida equilibrada. Do lado do Botafogo, Gilson teve uma boa chance após rebote de jogada aérea, mas parou em um defensor.

Aos 25, Brenner protagonizou a melhor chance do Glorioso na primeira etapa. Um cruzamento certeiro de Gilson na cabeça do camisa 9, que estava mais à frente da marca da cal, só não se transformou em gol por um milagre do goleiro Milton Raphael, esse sim, um vellho conhecido do torcedor alvinegro.

Mas foi a Lusa quem voltou a marcar. E mais uma vez com Sassá, aos 35. Ele arriscou da entrada da área, e Jefferson aceitou um frango. Apesar da falha, o camisa 1 foi abraçado pela torcida, que gritou seu nome, o chamou de 'melhor do Brasil'.

O Alvinegro respondeu em um chute de fora da área com Valencia e o time da

Ilha do Governador perdeu uma chance com Romarinho.

Outro tempo, outra postura

?

Na segunda etapa, o goleiro Jefferson se redimiu. Aos oito, ele foi esperto e fez uma bela defesa em chute de Romarinho, que saiu jogando após recuo errado de Brenner.

Mas não só o goleiro teve os 45 minutos finais diferentes dos primeiros. Isso aconteceu com todo o time, a começar pelo camisa 9: dois minutos após quase entregar o ouro, ele descontou para o Bota, de pênalti. Romarinho colocou a mão na bola após jogada de Valencia, que perdeu pelo menos duas boas chances. O estreante Luiz Fernando foi outro a se redimir, mas faltou combinar com o goleiro, que fez uma defesa de cinema após cabeçada do meia.

O goleiro ainda fez uma linda defesa. O curioso é que ela nasceu dos pés de um jogador da Portuguesa, que se atrapalhou ao cortar um cruzamento. No último lance da partida, Marcos Vinicius empatou.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos