Partida entre Porto e Estoril já tem nova data; diretor elogia torcedores

O confronto entre Porto e Estoril, interrompido ainda no intervaldo pelas condições ruins de uma arquibancada, ainda está dando o que falar. O diretor de comunicação dos atuais líderes do Campeonato Português, Francisco J. Marques, elogiou a postura dos torcedores presentes no estádio.

- Comportamento irrepreensível dos torcedores do FC Porto em uma situação de risco, em que era fácil gerar pânico. Parabéns a todos e muito obrigado por mostrarem uma vez mais que os portistas são ordeiros e sabem estar mesmo em situações limite - disse, através de seu Twitter.

Os torcedores da equipe visitante estavam na arquibancada norte do Estádio António Coimbra da Mota e, no intervalo, quando o time casa vencia por 1 a 0, desceram, de forma pacífica, para o campo de jogo. Os presentes alegaram que sentiram a estrutura ceder.

Mesmo depois de vistorias de segurança e da confirmação de que o jogo poderia ser retomado, o confronto acabou sendo adiado. O regulamento da Liga Portuguesa prevê derrota para o Estoril quando a partida não pode ser concluída por falta de condições no estádio.

Outro fator que assustou mais os torcedores foi um terremoto de magnitude 4,9 graus na escala Richter que foi registrado em várias cidades portuguesas antes da partida. De acordo com a imprensa portuguesa, o segundo tempo do embate entre as equipes deve ser realizado no dia 21 de fevereiro, como decidido em uma reunião na manhã desta terça-feira.

EX-DIRIGENTE DO BENFICA CRITICA O PORTO

Rui Gomes da Silva, antigo vice-presidente do Benfica, afirmou, através de suas redes sociais, que o Porto estava tentando vencer a partida através de uma decisão administrativa. O dirigente ainda reclamou dos jornalistas, dizendo que estão "à serviço" dos Dragões. Veja a declaração completa:

"O Porto quer ganhar um jogo na secretaria... Por ter instalado o cimento afagado de um dos banheiros do Antonio Coimbra da Mota. Depois de uma simples cedência do "cimento afagado" (sim, trata-se do eixo Lisboa - Cascais) de um banheiro que "virou" ameaça de queda de uma das arquibancadas do Estádio António Coimbra da Mota, o Estoril-Porto foi interrompido por falta de segurança! Foi, posteriormente, adiada a realização do segundo tempo, mesmo tendo existido, dizem, uma vistoria após essa interrupção.

Os jornalistas, que só veem azul à frente (seguidos de alguns idiotas úteis à mistura), vem agora dizer que, cumprindo do artigo 94º do Regulamento Disciplinar das Competições organizadas pela LPFP, haverá chance de sanção de derrota para o Estoril! Fato importante: o FC Porto estava (ainda está e vai continuar estando até o jogo ser retomado) perdendo no intervalo. Fato não menos importante: ontem foi registado um sismo de magnitude 4.9 na escala de Richter, cujo epicentro se localizou a cerca de 8km a Nordeste de Arroiolos, tendo sido sentido (e bem) na região de Lisboa.

Esquecem-se da possibilidade de um jogo ser adiado ou interrompido devido à existência de uma causa fortuita ou de força maior. Se não sabem, deviam saber... Aqui vai uma ajuda: artigo 46º do Regulamento das Competições organizadas pela LPFP. Alguém os ajude (já que, neste caso, não vão ter o apoio dos outros idiotas úteis que se unem em torno da inveja à grandeza do BENFICA)!!!"

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos