Em busca do bi, Corinthians espera repetir roteiro no Paulista-2018

O Corinthians inicia o Campeonato Paulista 2018 de maneira parecida com o do ano passado, do qual sagrou-se campeão. Sem contratações de peso, apostas e confiando principalmente no trabalho da comissão técnica chefiada pelo técnico Fábio Carille. De cara, o panorama pode ser desolador para o torcedor mais pessimistas, mas 2017 já provou que as coisas nem sempre saem como previstas, principalmente quando se fala em "quarta força".

Há, no entanto, diferenças consideráveis entre as competições: a Libertadores como prioridade e a pressão, que certamente será maior este ano por conta dos dois títulos do ano passado. Carille e cia. desta vez serão telhado e poderão reforçar que 2017 não foi culpa do acaso. Some aí a ausência de Jô, principal jogador do Brasil no ano passado, e teremos três grandes mudanças.

Sem contar o calendário, mas este serve para todos. E o Corinthians pode ter saído na frente dos rivais. Apesar das baixas de Pablo, Guilherme Arana e Jô, o Timão manteve uma base do time e iniciou o ano apertado ciente do que quer. Desde o segundo dia de treinamento da pré-temporada, Carille já trabalha com a maioria das peças e o sistema tático que quer para 2018: 4-1-4-1. A escalação deve ter uma ou outra mudança, dada a chegada do zagueiro Henrique para o lugar de Pablo e a busca de um centroavante, mas a base já foi cravada.

Tal aspecto não pode ser ignorado, sobretudo pelo bom trabalho desenvolvido pela comissão técnica e atestado durante toda a temporada passada. Como Carille gosta de dizer, o Corinthians pode não dá espetáculo, mas será competitivo.

O técnico também deve usar a competição para observar melhor os garotos. Com o novo regulamento que permite a inscrição de jovens sem estourar o limite, é provável que nomes como Mantuan, Warian e Pedrinho apareçam com mais frequência na escalação. Nesse momento, o Corinthians espera ter uma gordura para suportar a entrada de garotos e pode usar o início do campeonato para construí-la. Afinal, dos dez primeiros jogos na competição, nove serão em São Paulo, os quatro primeiros como mandante. O fato de não ter de viajar ajuda a combater o desgaste físico de uma no extremamente apertado.

O Corinthians não trouxe estrelas, promoveu a volta de um ídolo que já não é mais considerado entre os grandes destaques e aposta na força do trabalho. Você já deve ter visto esse filme e repetir o final é o que o clube espera.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos