Fluminense sente desfalques e perde para o Boavista na estreia do Carioca

Com uma equipe formada por garotos, o Fluminense estreou no Campeonato Carioca com derrota para o Boavista nesta quarta-feira, em Bacaxá, por 3 a 1. A estreia no Campeonato Carioca confirmou o que a torcida tricolor já temia: o elenco, enfraquecido pelas saídas, vendas e dispensas, terá que ser reforçado.

É verdade que Abel Braga não teve como escalar muitos titulares. O voo que trazia a delegação dos Estados Unidos, após a disputa da Florida Cup, sofreu atraso e os atletas que iriam compor o grupo para a partida não chegaram a tempo. A expectativa do treinador é contar com uma equipe mais cascuda diante do Botafogo. O clássico Vovô, pela segunda rodada, será no sábado.

O JOGO

Sem boa parte do elenco principal, oito garotos de Xerém iniciaram como titular. A juventude, nos primeiros minutos, funcionou a favor do Tricolor. Na velocidade, o time de Abel ameaçou o rival primeiro. Romarinho teve chances, mas parou em Rafael na primeira. Depois, finalizou à direita do gol do Boavista.

Aos poucos, o time da casa equilibrou a partida e passou a encontrar espaços na desentrosada defesa do Fluminense. Além do erro de posicionamento tricolor, o Boavista contou com os experientes para abrir o placar.

Erick Flores, ex-Fla, tocou para Júlio César, que invadiu a área pela esquerda. O lateral, que defendeu os quatro grandes clubes do Rio, cruzou para Leandrão, ex-Vasco e Botafogo, empurrar para o gol enquanto Ayrton só olhava.

O gol deixou o confronto mais aberto. Na primeira chance que teve, a equipe de Abelão chegou ao empate com Caio. Dudu foi lançado e cruzou para Pedro, que ia marcando um golaço de voleio, mas Rafael evitou. No rebote, o meia de 19 anos marcou em sua estreia no time profissional e comemorou demais.

Antes do intervalo, quem esteve perto de marcar foi o Boavista. O zagueiro Gustavo, outro ex-Fla, cobrou falta de longe com perigo. Júlio César só torceu.

Logo no início da etapa final, os jogadores 'rodados' colocaram o Boavista de novo em vantagem. Dessa vez, Leandrão deu uma de garçom. O passe foi preciso e Erick Flores venceu a marcação de Dudu e fez 2 a 1 aos nove minutos.

As opções para mudar o time se limitavam a garotos da base para Abel Braga. O técnico acionou os jovens Patrick, Evanílson e Ramon após o gol sofrido. O Fluminense teve a posse de bola, mas não superou a defesa adversária.

Já o Boavista, encontrando espaços no contra-ataque, ampliou a vantagem. Cláudio Maradona arrancou pela esquerda e foi derrubado por Evanílson. Dentro da área é pênalti, e Erick Flores deslocou o goleiro Júlio César: 3 a 1. Ainda teve tempo para outro contra-ataque puxado pelo atacante do Boavista, que, outra vez foi parado com falta. Por isso, Caio recebeu cartão vermelho.

FICHA TÉCNICA

BOAVISTA 3X1 FLUMINENSE

Estádio: Elcyr Resende de Mendonça, em Saquarema (RJ)

Data-hora: 17/01/2018, às 16h30

Árbitro: Marcelo de Lima Henrique (RJ)

Assistentes: Wagner de Almeida Santos (RJ) e Jackson Lourenço Massara dos Santos (RJ)

Renda/Público: Ainda não divulgados.

Cartões amarelos: Frazan e Evanílson (FLU)

Cartão vermelho: Caio (FLU)

Gols: Leandrão (1-0, 19'/1ºT), Caio (1-1, 26'/1ºT) e Erick Flores (2-1, 9'/2ºT e 3-1, 38'/2ºT)

Boavista: Rafael; Thiago Silva (Thiaguinho, 11'/2ºT), Gustavo, Kadu e Júlio César; Douglas Pedroso (Elivelton, 41'/2ºT) e Willian Maranhão; Marquinho (Lucas Perdomo, 11'/2ºT), Caio Cezar (Tartá, 11'/2ºT) e Erick Flores; Leandrão (Cláudio Maradona, 26'/2ºT) - T: Eduardo Allax

Fluminense: Júlio César; Dudu (Evanílson, 22'/2ºT), Reginaldo, Frazan e Ayrton; Luiz Fernando (Ramon, 22'/2ºT) e Marlon Freitas; Romarinho (Lucas Fernandes, Intervalo), Caio e Robinho (Patrick, 34'/2ºT); Pedro - T: Abel Braga

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos