Nos pênaltis, São Paulo derrota o Vitória e está na semi da Copinha

O sonho do tetracampeonato da Copinha segue vivo para o São Paulo. Mesmo sem ter feito uma boa atuação, os meninos de Cotia conseguiram empatar com o Vitória no tempo normal, em 2 a 2, e nas cobranças de pênalti venceram, por 4 a 3. O Tricolor agora espera a definição de seu adversário na semifinal do mais importante torneio de base do futebol brasileiro.

Jogando debaixo de um sol de 33°C, o time comandado pelo técnico André Jardine correu atrás do placar durante quase todo o tempo normal. Apático, o time contou com tarde inspirada do atacante Toró, autor dos dois gols tricolores, para levar o confronto às penalidades. Com a bola na marca da cal, os jogadores de Cotia mostraram sangue frio e triunfaram diante dos baianos.

Acorda, São Paulo!

Favorito no confronto, o Tricolor começou a partida em ritmo lento, talvez por conta dos 33°C que assolavam Ribeirão Preto no momento do apito inicial. O Vitória, que entrava em campo como azarão, demonstrou que dificultaria muito a vida do time comandado pelo técnico André Jardine e não demorou para abrir o placar. No meio de três jogadores, Flávio chutou de bico, de fora da área, e abriu o marcador.

Ambulância e paralisação

Na metade do primeiro tempo, um torcedor passou mal no estádio Santa Cruz, em Ribeirão Preto, e precisou ser encaminhado para o hospital mais próximo. Sem ambulância, a partida ficou paralisada por 15 minutos, tempo suficiente para o técnico André Jardine passar instruções para a garotada e corrigir o posicionamento da equipe e campo.

Dedo do técnico

A conversa do comandante são-paulino com os jogadores surtiu efeito. Após voltar da paralisação, os garotos de Cotia mudaram de postura e passaram a pressionar o Vitória. Em falta cobrada do lado direito do campo, Liziero jogou na área e a zaga adversária afastou mal. O atacante Toró, o melhor do Tricolor na partida, mandou para o funda da rede. Parecia que viria uma reação, mas, de novo, um susto.

Acorda, São Paulo (2)!

Depois do empate, o Tricolor voltou a dar espaços no meio de campo ao time adversário e o Vitória, mais uma vez, foi fatal. Em cobrança de escanteio - justamente uma das principais armas do São Paulo nesta Copinha - o meia Lucas Ribeiro subiu no segundo andar e colocou o clube de Salvador, mais uma vez, na frente do marcador.

Toró, sempre ele

O atacante estava em tarde inspirada. Mesmo com o São Paulo jogando mal durante quase toda a partida em Ribeirão Preto, o atleta chamou a responsabilidade e fez o segundo do Tricolor após belo lançamento de Liziero. Mesmo tendo errado a primeira tentativa de chute, o jogador conseguiu arrumar o corpo e mandar a bola para o fundo da rede.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos