Gustavo Scarpa explica escolha pelo Palmeiras: 'Era um desejo antigo'

Gustavo Scarpa disse estar realizando um desejo antigo ao receber a camisa 14 do Palmeiras nesta sexta-feira. O meia de 24 anos explicou que o Verdão levou vantagem na briga para contratá-lo por estar tentando desde o fim de 2015. Embora já esteja regularizado, ele ainda precisa aprimorar a parte física e não tem data para estrear. Roger Machado já adiantou que não será domingo, contra o Botafogo-SP;

- Era um desejo antigo do Palmeiras e meu também. Eles fizeram um grande esforço para me trazer em outras duas oportunidades e não foi possível. Quando apareceu a real oportunidade de vir, eu não pensei duas vezes - disse o jovem revelado pelo Fluminense.

- Acredito que começou no fim de 2015 o interesse do Palmeiras. As negociações não se concluíram. Por mais que vir para o Palmeiras fosse algo que todo jogador sonhasse, eu nunca pedi para sair do Fluminense, nunca mostrei insatisfação. Mas a estrutura, o peso da camisa e o esforço de todos para que eu estivesse aqui pesaram bastante - acrescentou.

São Paulo e Corinthians foram os principais adversários do Palmeiras na disputa por Gustavo Scarpa nesta janela. O Verdão largou na frente e esteve perto de anunciá-lo em dezembro de 2017, por empréstimo. Primeiro, esbarrou na negativa de Róger Guedes, que seria envolvido em uma troca, ao Fluminense. Depois, quando o atacante já havia sido convencido a ir, não houve acordo no tempo de contrato: o clube carioca topava cedê-lo por uma temporada, mas Scarpa queria que fossem duas. Foi aí que o Palmeiras, publicamente, disse que estava fora da disputa.

Só que Scarpa foi à Justiça reclamar valores atrasados e conseguiu se desvincular do Fluminense. Na época, o São Paulo aparecia como favorito a contratá-lo em um acordo com o clube carioca. Com o jogador livre, o Palmeiras fechou com ele por cinco temporadas.

- O Palmeiras se tornou prioridade há uns dois anos, quando começou o interesse por mim. A empresa que agencia a minha carreira filtra bastante as coisas até chegar em mim. Chegaram propostas, mas eu já estava penso para o lado do Palmeiras. É o melhor lugar para eu estar hoje - comentou.

- É meio estranho você ligar a TV e toda hora o pessoal estar falando de você. Eu até evitava. Por mais que você tenha a cabeça boa, acaba mexendo com o psicológico. Eu criei uma grande expectativa também para vestir essa camisa. Com o meu esforço, vou honrar essa confiança - comentou ele, sobre a disputa entre os rivais.

Scarpa disse que deseja repetir o sucesso de Dudu, que também chegou ao Palmeiras após um "chapéu" nos rivais, mas não quis entrar na brincadeira:

- Já sabia que iam perguntar disso (chapéu nos rivais). O Dudu vem sendo peça-chave para essa equipe do Palmeiras. Na Copa do Brasil, no Brasileiro... Sobre chapéu, essas coisas, deixo para os torcedores. Sou mais tranquilo, não gosto de me envolver em polêmica, até porque depois a galera enche o saco na internet. Eu deixo para o pessoal.

Além do presidente Maurício Galiotte e do diretor de futebol Alexandre Mattos, também estiveram na sala de imprensa da Academia de Futebol os donos da Crefisa e da Faculdade das Américas: José Roberto Lamacchia e Leila Pereira. Não houve participação deles no pagamento das luvas para o atleta.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos