Mapa dos votos: LANCE! mostra cenário em dia de eleição no Vasco

Às 20h (horário de Brasília) desta sexta-feira, na Sede Náutica da Lagoa, o Conselho Deliberativo do Vasco escolhe a nova diretoria do clube para o triênio 2018/19/20 - com transmissão em tempo real pelo LANCE!. Favorito a conquistar o cargo até o início da noite da última quinta-feira, Julio Brant foi surpreendido com o racha de Alexandre Campello a ele e, com isso, o cenário ficou indefinido. Agora, a expectativa é a de que os dois se enfrentem. O LANCE! ouviu membros ligados a todas as chapas e faz um mapa dos votos, cada um de grande importância aos postulantes.

Até o momento, o único candidato real é Julio Brant. Eurico Miranda, em entrevista coletiva, na última quarta-feira, decidiu não ser mais candidato. Porém, nada impede de que um novo nome seja indicado para concorrer, com apoio do grupo de situação "Casaca". E as conversas nos bastidores nos últimos dias foi pela escolha de Alexandre Campello, em iniciativa de Eurico Miranda. Com apoio de Roberto Monteiro, eles dialogaram para conquistar votos e conseguir assumir a presidência no lugar de Brant - vale lembrar que Campello chegou a ser candidato na primeira parte, mas abriu mão para apoiar Brant antes à época no pleito cruz-maltino.

No acordo antes da eleição entre Julio Brant e Alexandre Campello, 120 conselheiros foram escolhidos e eleitos após a anulação da urna 7. Inicialmente, a divisão foi igual, 60 para membros da "Sempre Vasco", de Brant, e 60 para membros da "Frente Vasco Livre", de Campello. Entretanto, logo após a eleição de 7 de novembro de 2017, 13 conselheiros dos 60 de Campello mudaram de lado por não cumprimento de acordos entre o próprio grupo. Deixando, assim, o cenário do grupo da chapa primeiro lugar com 73 votos para Julio Brant e 47 para Alexandre Campello.

Como chapa segundo lugar, Eurico Miranda com a "Reconstruindo o Vasco" tem direito a indicar 30 conselheiros. O grupo de situação sabe do desgaste político do ex-presidente e não tentará a reeleição. Mas decidiram que iriam trabalhar para que Julio Brant não fosse eleito. Conforme o LANCE! publicou na última terça-feira, o grupo de Alexandre Campello e Roberto Monteiro começava a agir internamente para este rompimento a Julio Brant. Em conversas com partidários na última segunda-feira, Eurico Brandão, o Euriquinho, filho de Eurico Miranda, afirmou que há 90% de chance de Julio Brant perder a eleição do Vasco no Conselho.

O acordo costurado entre grupos de Alexandre Campello e Eurico Miranda é em lançar o próprio Campello como candidato à presidência, com todos os votos dos aliados a Eurico sendo destinados ao Campello. No mapa dos votos até agora já seriam 77 votos favoráveis a Campello contra 73 a Julio Brant. Totalizando, assim, os 150 conselheiros eleitos para o próximo triênio, nomes que não podem ser alterados desde a véspera da eleição nas urnas entre os sócios do Vasco no ano passado.

Com isso, o peso cai sobre os 150 conselheiros natos. Membros natos do Deliberativo do Vasco ouvidos pela reportagem afirmam que 35 não devem comparecer por conta de idade avançada ou doença. Sobrando, assim, 115 a serem disputados voto a voto pelos candidatos. Destes 115, 20 estavam sub judice na Justiça após reclamação do grupo de Campello por terem sido nomeados por Eurico Miranda ao longo do ano passado, mas o grupo do Eurico Miranda conseguiu decisão nos últimos dias para recolocá-los. A oposição ligada a Julio Brant tentará nas horas finais que antecedem a eleição tirar o nome dos 20. Caso estes 20 votem, a vitória de Brant na eleição fica improvável.

Isso por conta destes 115, 40 serem fiéis a Eurico Miranda e outros 40 ligados a Julio Brant, com 15 que podem ser considerados indecisos por não terem ligação com nenhum dos candidatos. Na soma do mapa ficaria, com isso, considerando os 20 nomeados ano passado, 137 Alexandre Campello e 113 Julio Brant. Caso haja uma decisão favorável ao grupo de Brant nesta sexta-feira, os números passariam no mapa para 117 Campello e 113 Brant. O vencedor seria conhecido somente após os votos dos 15 indecisos, com uma diferença pequena entre o vencedor e o segundo colocado. Nas próximas horas, as partes vão trabalhar em cima destes indecisos na busca de cada um dos votos.

Além do presidente, dos vice-presidentes administrativos, são escolhidos o presidente do Conselho Deliberativo, seu vice, e os 1º e 2º secretários dos mesmo. Além deles, são definidos três membros do Conselho Fiscal e seus suplentes. Pela primeira vez na história do Vasco, clube de 119 anos, é real a probabilidade do vencedor nas urnas não ser o escolhido pelo Conselho. Conversas e acordos políticos à parte, é o torcedor do Vasco que fica apreensivo pelo futuro do clube. Nem os melhores roteiristas de Hollywood escreveriam uma história com tantas viradas como a da eleição do Vasco.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos