Campello diz que vitória foi da união: 'Se houve um traidor, não fomos nós'

Presidente eleito do Vasco para os próximos três anos, Alexandre Campello concedeu uma coletiva de imprensa na tarde deste sábado para falar sobre seus primeiros passos como novo mandatário do clube, apresentando Fred Lopes como vice-presidente de futebol, e responder algumas questões da sua polêmica vitória sobre Julio Brant, com quem rompeu união na véspera do pleito no Conselho de Beneméritos. Segundo ele, a vitória na eleição entre os sócios no dia 7 de novembro não foi do antigo aliado, mas da união da oposição.

- Nós fazemos oposição desde sempre. Quero dizer que a união feita para vencer a eleição no dia 7 de novembro foi feita com muito trabalho. Quando foi visto que era necessário que a união acontecesse, eu trabalhei pessoalmente. Eu quero falar que quem ganhou essa eleição, não foi eu, nem o Brant, foi a união da oposição - disse Campello.

O triunfo gerou polêmica porque na união das chapas, Brant veio como presidente e Campello como seu vice. Porém, menos de 24h antes do pleito no Conselho Deliberativo, ele e seu grupo quebraram a aliança e ainda ganharam o apoio de Eurico Miranda. Por isso, Brant o acusou de traição. Porém, o novo mandatário se defende.

- Se houve um traidor nesse processo, não fomos nós, foi a 'Sempre Vasco', que esqueceu o que foi acordado. Iríamos fazer uma administração equilibrada. Depois da eleição no dia 7, nós fomos esquecidos, com eles tomando diversas atitudes e não falavam com a gente. Então, quem foi o traidor foi a 'Sempre Vasco'.

Veja mais trechos da entrevista em instantes

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos