Copete começa ano em alta e vê possibilidade de jogar com Gabigol

Com a saída de Gabigol, em 2016, o Santos se via seguro com o substituto Copete, que estreou com gol diante do Grêmio. Dois anos depois, com o iminente retorno do camisa 10, o técnico Jair Ventura terá que mexer no time, mas o colombiano parece ser uma das últimas opções para ir ao banco de reservas.

Titular do Peixe nesta segunda-feira, contra o Bragantino, às 20h, na Vila Belmiro, pela segunda rodada do Paulistão, o atacante começou o ano em alta. Pretendido pelo Atlético-MG, preferiu permanecer no Alvinegro e estreou na temporada dando assistência para Arthur Gomes marcar contra o Linense.

Titular pelo terceiro ano seguido, o camisa 36 reconhece que está cada vez mais respeitado e superando as oscilações. O que não muda desde a sua chegada ao clube é o discurso, que se faz valer na prática.

- Isso (respeito) a gente ganha com o tempo. Sou um cara muito tranquilo e trabalhador. Desde o meu primeiro dia no clube deixei bem claro como era o meu perfil e estou cada vez mais adaptado e feliz. Claro que, como é a minha terceira temporada, o respeito aumenta, mas tenho que trabalhar cada dia mais para seguir evoluindo - conta, em entrevista ao LANCE!.

Se há dois anos teve que esperar Gabigol ser vendido para a Inter de Milão (ITA) para ter seu espaço no time, desta vez o colombiano aguarda pela volta do ex-concorrente para ver o Peixe fortalecido. Enquanto uns pensam na disputa pela vaga, Copete sonha com jogadas, trocas de passes, e, claro, gols.

- O Gabriel é um jogador de muita qualidade, é daqui, muito identificado com o clube e seria uma honra jogar com ele novamente. É um menino muito querido por todos e nos ajudaria demais - completa.

Reconhecido pelos companheiros de equipe e pelos treinadores pela entrega dentro de campo e por muitas vezes se dedicar mais à marcação do que à criação das jogadas no ataque, ele não ficou atrás de Ricardo Oliveira no número de gols durante a temporada passada.

Ao fim do Brasileirão, somou 12 tentos, o mesmo número do camisa 9 e por isso chamou a atenção do Galo para fazer companhia a Ricardo Oliveira e Cazares. Mas a felicidade falou mais alto.

- Fico feliz em saber que grandes clubes como o Atlético demonstraram interesse em mim. É sinal de que o trabalho está sendo valorizado, mas estou muito feliz aqui e 100% focado no Santos.

Enquanto Gabigol e outros reforços não chegam, Copete passa a ser um dos principais nomes do Peixe no Paulistão. Nesta segunda-feira, para encarar o Bragantino, o técnico Jair Ventura não conta com Bruno Henrique, que sofreu um trauma no olho na estreia contra o Linense.

Ao seu lado, o colombiano terá Arthur Gomes e Rodrigão, autores dos gols da vitória na primeira rodada. E para poder fazer diferente de 2016 e formar dupla com o camisa 10, terá que continuar convencendo o técnico Jair Ventura.

- Começar dando assistência e ajudando o time a vencer é bom, mas acredito que isso não influencia muito. Mesmo pelo pouco tempo, deu para perceber que o Jair é um cara muito trabalhador e nós, jogadores, temos que mostrar serviço diariamente. Os treinos estão sendo muito bons e ele está observando todo mundo! - avisa.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos