'Voando' no Fortaleza, Gustagol sonha com volta ao Corinthians em 2019

Ele é atacante, brasileiro, já jogou por um grande clube de São Paulo e fez quatro gols na quarta-feira da semana passada. Poderia ser Neymar, mas estamos falando do atacante Gustavo, o Gustagol, atualmente no Fortaleza por empréstimo do Corinthians. O centroavante de 23 anos, que ficou marcado por não ter conseguido balançar a rede pelo Timão em nove jogos, em 2016, fez todos os gols de vitória por 4 a 0 sobre o Uniclinic, na primeira rodada do Campeonato Cearense. Já no último domingo, contra o Maranguape, também pelo Estadual, ele fez um golaço de bicicleta em triunfo por 2 a 0. Por fim, na abertura da temporada, o atacante já tinha marcado uma vez em vitória sobre o Gama por 3 a 0, em amistoso. Com um sorriso de "orelha a orelha", Gustagol conversou com o LANCE! e não escondeu um sonho: voltar ao Timão em 2019.

 

Gustavo destaca que ainda é cedo para pensar de forma concreta no Corinthians, mas confessa que projeta um retorno na próxima temporada. O atacante ainda tem contrato com o Timão até o fim de 2020 e está emprestado ao Fortaleza até dezembro deste ano. Ele teve 45% de seus direitos comprados pelo Corinthians por R$ 4 milhões, em agosto de 2016, período no qual estava brilhando no Criciúma - onde recebeu de torcedores do clube o apelido de Gustagol. Porém, no Timão, o centroavante acabou não rendendo o esperado.

 

- Eu penso em voltar, sem dúvidas. Mas não posso sonhar e não realizar meu trabalho aqui no Fortaleza. Primeiro, tenho que focar no Fortaleza para depois, no final da temporada, tentar minha volta para o Corinthians. Mas essa volta só será realizada com um bom trabalho aqui. Sem dúvida, vou ajudar meus companheiros e meus companheiros vão me ajudar para as coisas acontecerem aqui. No final do ano a gente vai ter grandes realizações - disse Gustavo, respondendo em seguida sobre o que faltou para dar certo em 2016.

 

- O que faltou, eu não sei dizer. Minha ida para o Corinthians foi em um momento que a equipe estava numa decrescente, que nada dava certo. Até consegui fazer um gol (contra o Atlético-MG), só que infelizmente o juiz anulou o gol, que na minha opinião, foi legítimo. Mas é da vida. Infelizmente, eu não consegui fazer o gol, mas tive poucas oportunidades - comentou Gustavo, que só foi titular em quatro das nove partidas que disputou pelo Corinthians.

 

Gustagol, na época empolgado com sua estreia pelo Corinthians, fez uma tatuagem na perna direita com uma imagem dele em ação pelo Timão. Um ano e quatro meses depois, o atacante não se arrepende da arte e se justifica.

 

- Não penso em mudar algo da tatuagem... Essa tatuagem representa algo marcante para a minha vida. Foi a primeira imagem que eu tive na Arena Corinthians, realizando o sonho dos meus pais, de amigos. Foi a primeira vez que meu pai e minha mãe conseguiram ver juntos um jogo meu do estádio. E, graças a Deus, pelo time que o meu pai torce. Foi a realização de um sonho, eu não me arrependo em nenhum momento - destacou Gustagol, nascido em Registro (SP), cidade que fica a 190 quilômetros da capital paulista:

 

- Meu pai me pede para voltar ao Corinthians. Não só ele, mas como meus amigos também. Mas eu falo que tem que ter calma, que é tudo no tempo de Deus. Se Deus me permitir que eu volte para o Corinthians, eu vou voltar.

DRAMAS NA VIDA

 

De origem pobre, Gustavo passou sete anos longe do pai, que foi preso. Para ajudar a mãe a manter a casa e os quatro irmãos, ele trabalhava com o tio, que era pintor de paredes. Gustavo já era maior de idade e ainda atuava na várzea, já quase sem esperanças de virar profissional, quando aos 19 anos explodiu pelo Taboão da Serra (SP) na Copa São Paulo de Juniores de 2014. O atacante foi artilheiro da Copinha e depois acertou com o Criciúma. Ele prefere não revelar o que levou o pai à prisão, mas afirma que tudo está diferente hoje.

 

- Eu não sei te explicar direito essa situação, de ele ter ido para a prisão. Mas graças a Deus, hoje ele se arrepende de tudo o que já fez nessa vida. Está tranquilo, feliz com o filho. E eu também estou muito feliz por ver a mudança dele, a recuperação dele. É até difícil explicar o tamanho da felicidade que tenho em ver ele feliz - falou Gustavo, exaltando a figura de sua mãe:

 

- Tive uma infância difícil, mas graças a Deus nunca passei fome, porque tenho uma mãe muito guerreira. Uma mãe que muitas vezes fez papel de pai e mãe ao mesmo tempo. Sempre trabalhou, procurou colocar comida dentro da nossa casa e nunca deixou faltar nada nem para mim e nem para os meus irmãos.

 

A LIGAÇÃO DE ROGÉRIO CENI

 

Gustagol teve um ano de altos e baixos em 2017. Ele iniciou a temporada no Bahia, onde começou bem, mas depois perdeu espaço. O atacante deixou Salvador com seis gols e acertou com o Goiás em julho, onde também alternou entre jogos como titular e reserva, marcando apenas um gol pelo Esmeraldino. Em dezembro, o centroavante decidiu passar as férias na Disney antes de pensar onde jogaria em 2018. Mas, então, surgiu uma ligação de muito peso.

 

- Eu estava em Orlando (EUA), tinha acabado de sair da Disney, e aí o Rogério (Ceni) me ligou. Ele tinha acabado de virar o técnico do Fortaleza. Eu sabia que tinha o interesse do Fortaleza, mas não havia nada decidido. A gente conversou um tempo, ele me explicou os planos do clube. Fiquei muito feliz, agradeci pela ligação e pela oportunidade que ele estava me dando de trabalhar com ele. Logo após a ligação, já fiz contato com o meu empresário e falei o meu desejo de ir para o Fortaleza - disse Gustagol, emendando com mais elogios a Rogério:

 

- O grupo realizou uma excelente pré-temporada com o professor Rogério, com um trabalho muito inteligente, muito bom. Nosso time está conseguindo colocar dentro de campo aquilo que está treinando durante a semana. Ele faz trabalhos modernos, diferentes, treinos que eu nunca tinha realizado pelos clubes que passei. Aqui no Brasil, é algo inovador. Ele sabe o que está fazendo.

 

E onde Gustagol quer chegar neste ano? Ele mira uma temporada de alegrias:

 

- Procuro não colocar uma meta de gols para mim, mas sim meta para o Fortaleza. O grupo aqui é muito bom e a gente vai realizar um grande Cearense e uma grande Série B. Com o Fortaleza conquistando vitórias e títulos, o Gustavo vai estar feliz. E se as taças vierem com gols, melhor ainda.

 

 

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos