Entenda por que Cueva pediu para não viajar e irritou o São Paulo

O motivo de Cueva não ter sido relacionado para o duelo contra o Mirassol, na próxima quarta, é uma oferta do Al-Hilal, da Arábia Saudita. Na noite da última segunda (22), os empresários do atleta apresentaram uma proposta oficial do clube árabe (valores ainda não revelados) ao São Paulo, que recusou a oferta pois vê o atleta como peça-chave na construção de uma equipe competitiva para esta temporada.

O peruano demonstrou seu descontentamento com a postura do clube do Morumbi e a diretoria teve uma conversa franca com seu camisa 10. Durante o papo, os gestores tricolores explicaram que não pretendem negociá-lo tão cedo, pelo menos antes da Copa do Mundo, pois há um planejamento a ser seguido. De acordo com os são-paulinos, Cueva é um dos nomes mais importantes do elenco neste início de temporada e, portanto, uma transferência estaria fora de cogitação.

Durante o treino da manhã desta terça (23), o peruano não trabalhou com o afinco desejado pela comissão técnica e, após a atividade, pediu para não ser relacionado para a viagem a Mirassol, onde o São Paulo encara o time da casa pela terceira rodada do Paulistão. A diretoria de futebol, composta por Raí e Ricardo Rocha, definiu que o atleta seguiria treinando no CT da Barra Funda até que fosse conhecido um desfecho.

- O Cueva nos pediu para não participar do jogo e nós avaliamos que ele não está plenamente comprometido com a agenda do clube neste momento. Assim, decidimos não levá-lo com a delegação para Mirassol. Nós lamentamos essa situação e estamos trabalhando para tê-lo apto física e mentalmente e à disposição para voltar a contribuir com o São Paulo o mais rápido possível. O São Paulo não abre mão do jogador neste momento, disse Raí, diretor executivo de futebol do clube do Morumbi.

Através de sua conta oficial no Instagram, o peruano deu versão da história e lamentou o fato de que iria começar a partida no interior no banco de reservas. O meio-campista deu a entender que estava descontente com a decisão e, por isso, pediu para não viajar com a delegação e analisar as propostas que lhe foram feitas nos últimos dias.

- Aos torcedores do São Paulo gostaria de esclarecer a minha ausência da partida contra o Mirassol: Estou tão comprometido com o clube, que na última partida não estava programado eu ir para o jogo, e eu pedi para ir para ajudar o São Paulo, pois vínhamos de uma derrota. Esperava começar jogando amanhã para estar bem de ritmo e fisicamente para o jogo contra o Corinthians, porém por opção da comissão técnica eu ia no banco de reservas. Então me pareceu que não sou importante para o time e pedi para não viajar e analisar as propostas que chegaram para mim. Estou à disposição sempre para ajudar esse grande clube, jogando, publicou o peruano.

Importante lembrar que Cueva se reapresentou ao São Paulo com seis dias de atraso e, embora tivesse comunicado o clube com antecedência, foi multado em seu salário. Camisa 10 da seleção peruana, que disputará o Mundial após mais de três décadas fora, o jogador, de 26 anos, tem contrato com o clube do Morumbi até o dia 24 de junho de 2018.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos