Política faz Clodoaldo ser dispensado por nova gestão do Santos

O ex-volante e ídolo do Santos Clodoaldo Tavares Santana não poderá mais frequentar o CT Rei Pelé. Consultor técnico do clube desde 2015 e sem remuneração, o tricampeão mundial estava presente no dia a dia dos atletas, mas foi proibido.

Por meio de um comunicado, o Peixe agradeceu os serviços prestados, mas avisou que não vai contar com o ídolo nas dependências do clube. O desligamento teve motivação política.

Durante o período pré-eleitoral, o ex-volante de 68 anos, que sucedeu Zito no Peixe e na Seleção e dividiu o campo com Pelé e companhia, foi cogitado como candidato a vice-presidente de Modesto Roma Júnior, mas a ideia não foi aceita por unanimidade.

Agora, a gestão comandada por José Carlos Peres e Orlando Rollo acreditava que Clodoaldo poderia ter alguma interferência na política do clube, já que esteve em eventos da chapa de Modesto durante a eleição.

Antes, os auxiliares Marcelo Fernandes e Elano já haviam sido demitidos. Nos primeiros dias da temporada, Clodoaldo manteve sua rotina e recebeu os atletas no CT. Alguns jogadores tinham relação mais antiga com o ex-volante, que chegou a dar conselhos para Lucas Lima rejeitar uma das ofertas recebidas em 2015.

Em campo, Clodoaldo defendeu o Santos de 1965 até 1979 e fez mais de 500 jogos.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos