Carille revela dúvida no ataque para o clássico com o São Paulo

Cumprida a missão de vencer a Ferroviária no Pacaembu, o corintiano Fábio Carille começou a projetar o Majestoso do próximo sábado (27). Apesar da atuação de Júnior Dutra não ter sido ruim, o comandante alvinegro não cravou a escalação do atacante para o primeiro clássico do ano, contra o São Paulo. Sendo assim, o turco Kazim, alvo de críticas de parte da torcida, não é uma possibilidade descartada.

- O Kazim, apesar de ser pivô, não é que nem o Jô, e o Júnior Dura não é um 9, é mais de movimentação. A questão que tenho de ver é pensar na temporada, pensar nos jogos e ter uma base física grande para eles. O que eu ganho com Dutra é profundidade, e com Kazim mais pivô. Ainda tenho de ver a recuperação do Júnior Dutra, tem atletas que demoram mais, outros que demoram menos, mas vamos ver como ele se recupera, cravou o treinador do Corinthians logo após o término da partida no Pacaembu.

Depois de sair perdendo para a equipe de Araraquara, Carille colocou os titulares Jadson, Clayson e Romero no segundo tempo e o time melhorou o desempenho. Consequentemente, conquistou a virada e os três pontos, tão valiosos neste início de temporada.

Apesar das mudanças na escalação, o treinador negou que esteja fazendo testes na equipe. Carille lembrou que esta temporada é mais curta que as demais por conta da Copa do Mundo da Rússia, entre junho e julho, e ressaltou a importância de dar ritmo de jogo para todos os atletas do elenco alvinegro.

-Vamos deixar uma coisa clara: não tem testes. Eu conheço o grupo todo. Temos de colocar o grupo para rodar, vai ser um ano muito apertado, são 41 jogos até a parada se chegar à final do Paulista. Depois vai ser um segundo semestre muito apertado, vamos precisar de todos. Quero deixar a nossa ideia clara para quando eles entrarem em campo. Vai chegar um período que não vai conseguir treinar, então eles têm de ter esse entendimento, disse.

Veja outros trechos da entrevista de Fábio Carille

Time para o clássico

É muito cedo para falar, amanhã começo a esboçar. A ideia não era manter o Júnior Dutra os 90 minutos hoje, ele terminou o jogo muito cansado. Vamos esperar a recuperação desses atletas para ter uma definição do que for melhor para o Corinthians.

Rotatividade do elenco

Não atrapalhou nada, eles treinaram hoje de manhã com a possibilidade de jogar até 30 minutos. Depende do que a partida me mostra. Vai com todos ao banco e sei o que cada um é melhor para cada situação. O jogo precisou. Lucca e Marquinhos ficaram desgastados. Depois na parte tática para recuar o Maycon.

Variações ofensivas

Com essa formação, trazendo o Jadson para dentro, passa a ser mais agudo pelos lados, essa é a ideia. Com Jadson, tinha mais um armador, mas profundidade pela direita só com Fagner. Essa é a ideia para que a gente tenha mais jogadas de ataque.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos