ATUAÇÕES: Goleiro Yago para o São Paulo e se torna herói de título do Fla

Wendel fez o gol do título logo no início, e coube ao goleiro Yago e aos defensores Dantas e Patrick formarem um paredão que segurou o São Paulo e garantiu ao Flamengo a conquista da Copa São Paulo de 2018. Confira as notas da final vencida pelos cariocas por 1 a 0:

SÃO PAULO

6,0

JÚNIOR

Praticamente não trabalhou. Flamengo chegou ao ataque, mas pouco ameaçou a sua meta. Além disso, não teve culpa no gol de cabeça.

5,5

TUTA

Preso à marcação pelo lado direito, priorizou o setor defensivo e foi bem, mas poderia ter apoiado as investidas de Helinho.

5,0

WALCE

Aparentava estar nervoso, errou alguns lances simples de rebatida e falhou no posicionamento que deixou Wendel livre para marcar o gol.

5,0

RODRIGO

Ao lado de Walce, ficou perdido na cobrança de escanteio que resultou em gol do Flamengo. Depois repetiram o erro em lance semelhante.

6,0

BRUNO DIP

Foi bem no apoio ao ataque, fez o que pôde para alimentar o enfraquecido lado esquerdo ofensivo, mas desguarneceu a marcação atrás.

6,0

LUAN

Foi bem no primeiro combate à frente da zaga e, por vezes, teve de salvar seus companheiros. Partida correta defensivamente.

6,5

LIZIERO

É muito bom jogador, tem um toque diferenciado e quase marcou em bela cobrança de falta. Companheiros não estavam tão bem quanto ele.

5,0

GABRIEL SARA

Fez um primeiro tempo muito abaixo da expectativa, errou a grande maioria dos lances que tentou e deixou o lado esquerdo sem poder.

6,0

IGOR

Chamou a responsabilidade pelo meio, embora não tenha conseguido êxito. Faltou, por vezes, velocidade nas jogadas de meio-campo

6,0

TORÓ

Tem habilidade e condições de ganhar jogadas contra a zaga adversária, mas ficou muito isolado e careceu de apoio pela esquerda.

6,5

HELINHO

Jogador mais incisivo do time no duelo. Partiu para cima em velocidade, buscou o jogo, mas estava só. Saiu por sentir cãibras.

6,5

GABRIEL NOVAES

Sua entrada no intervalo deixou o São Paulo com mais volume de jogo. Puxou um belo contra-ataque e quase marcou de cabeça.

6,0

ANTONY

Manteve a velocidade e as investidas pelo lado direito do ataque, sofreu uma falta perigosa, porém sem a eficiência de Helinho.

5,5

OLIVEIRA

Jogou pouco tempo, participação se resumiu ao abafa nos minutos finais da partida.

6,0

FABINHO

Quase marcou gol em seu primeiro lance depois de entrar em campo e ainda teve outra oportunidade. Poderia ter sido o salvador.

6,0

TÉC: ANDRÉ JARDINE

Apesar de o time ter feito uma grande partida, sufocando o Flamengo, demorou a mexer em peças que não estavam surtindo efeito desejado.

FLAMENGO

8,0

YAGO DARUB

Goleiro ganhou voto de confiança e foi titular mesmo com o retorno de Hugo Souza. Fez grandes defesas e foi o herói do título.

6,0

BERNARDO

Improvisado na lateral, não comprometeu na marcação e conseguiu ter uma atuação segura. Por ser zagueiro, pouco apareceu para apoiar na frente.

7,0

DANTAS

Um dos destaques do Fla durante toda a competição, teve outra boa atuação. Sempre seguro e bem posicionado, foi o homem dos desarmes.

7,5

PATRICK

Ao lado de Dantas, camisa 4 formou grande dupla de zaga. Sem brincadeiras, fez o básico e conseguiu afastar bolas perigosas cruzadas na área.

5,5

PABLO

Terceira opção para a lateral na Copa São Paulo, saiu jogando na decisão e foi tímido na frente. Na defesa, teve dificuldades com Helinho.

6,5

HUGO MOURA

Capitão do Rubro-Negro foi bem na marcação e teve que se desdobrar para acompanhar o veloz time do São Paulo. Sentiu o desgaste no fim.

7,0

THEO

Boa atuação do volante. Apesar de não aparecer tanto durante o jogo, preencheu bem os espaços e posicionamento correto ajudou a defesa.

7,0

PEPÊ

Início excelente com uma bela assistência para Wendel marcar de cabeça e depois teve que se entregar muito na marcação, por causa da pressão do adversário.

5,5

BILL

Pouco apareceu. Era uma das peças fundamentais para os contra-ataques, mas quase não tocou na bola durante toda a partida.

5,5

LUCAS SILVA

Cercado de expectativa após boas atuações no profissional, não conseguiu se destacar. Ofereceu pouco perigo ao adversário.

7,0

WENDEL

Oportunismo define. Quase não tocou na bola, mas quando ela chegou, mandou para o fundo das redes e foi o autor do gol do título.

5,5

MICHAEL RANGEL

Retornando de lesão, quase não teve oportunidade de subir ao ataque e na defesa encontrou muita dificuldade pela forte pressão do São Paulo.

5,0

LUIZ HENRIQUE

Entrou para tentar dar mais força do meio para frente, mas não tocou na bola. Até arriscou alguns passes, mas errou.

6,0

ADERLAN

Conseguiu ter uma boa atuação segurando algumas investidas do São Paulo e pelo alto realizou bons cortes para afastar o perigo.

5,0

PATRICK VALENTE

Quase não apareceu. Quando teve a bola dominada, faltou tranquilidade para escolher as melhores jogadas. Errou passes bobos.

5,5

YURI

Último a entrar, teve pouco tempo para ser efetivo. Mesmo sendo um dos mais habilidosos, foco total foi na marcação, para garantir a taça.

7,0

MAURÍCIO SOUZA

Uma aula defensiva. Mesmo com todas as dificuldades, o treinador conseguiu organizar o time e conquistar o tetracampeonato da Copa São Paulo.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos