Carille coloca defesa e Júnior Dutra como dúvidas do Timão para clássico

Mesmo que não tenha sido proposital, o técnico Fábio Carille alimentou o clima de mistério que costumam anteceder os clássicos. Nesta sexta-feira, o comandante do Corinthians não informou a escalação do time que encara o São Paulo neste sábado no Pacaembu, pelo Campeonato Paulista, e externou diversas duvidas na montagem da equipe. Segundo o técnico, todos os atletas titulares da defesa reclamaram de dores, além do atacante Júnior Dutra, e não estou garantidos no Majestoso.

- Não tem time ainda. Não tenho problema em falar o time ou não, muitos jogadores chegaram com dor. Só vai dar 48 horas do jogo à noite. O grupo já sabe o que penso, mas só vamos definir amanhã (sábado). Podemos aparecer com dois volantes, um atacante de movimentação... Ainda não temos lastro do Dutra, não sabemos como é a recuperação dele. Podemos jogar com o Kazim. A nossa equipe não vai mudar, o que vai mudar é a característica dos jogadores - afirmou Carille, em entrevista coletiva.

- Não será uma mudança tática, mas de característica de jogadores. Se entrar Camacho ou Maycon, eu não mudo a ideia do 4-1-4-1. Hoje temos 21 dias de trabalho, era para estarmos em pré-temporada ainda. Amanhã (sábado) cedo defino a equipe. O Júnior Dutra reclamou de dores. Ele correu muito na quarta. A ideia era que ele não jogasse 90 minutos. Não tenho problema de falar quem vai jogar ou não, mas tenho que ouvir o departamento médico. O grupo já está sabendo disso, tivemos uma reunião - completou.

Segundo Carille, entre os defensores que reclamaram de dores está toda a linha de zaga (Fagner, Balbuena, Pedro Henrique e Juninho Capixaba), além do volante Gabriel. Nenhum deles treinou nesta sexta-feira pela manhã, na última atividade antes do clássico, assim como Júnior Dutra.

Nesse cenário, Carille passou que cogita inclusive mudar o posicionamento de Jadson, que tem atuado por dentro no esquema 4-1-4-1. Ele voltaria a jogar aberto pela direita, no lugar de Romero, que seria sacado para a entrada de mais um jogador de marcação. Isso aconteceria se Júnior Dutra não pudesse jogar e ele tivesse de optar por Kazim no ataque, também condicionada à presença ou não de Gabriel. Sem o camisa 5, o time precisaria reforçar a marcação à frente da área, e teria de jogar com Maycon e Camacho, mais provavelmente.

O time que Carille pretendia mandar a campo em caso de todos estarem bem fisicamente era: Cássio, Fagner, Balbuena, Pedro Henrique e Juninho Capixaba; Gabriel; Romero, Jadson, Rodriguinho e Clayson; Júnior Dutra (Kazim). Caso se confirmem os problemas, teríamos uma formação bem fora do planejado com: Cássio, Mantuan, Léo Santos, Warian e Guilherme Romão; Maycon; Jadson, Camacho, Rodriguinho e Clayson; Kazim. No entanto, o próprio Carille na coletiva disse que não acredita que todos da defesa serão desfalques.

- Sim, o Fagner é dúvida. Os cinco de trás são. É claro que não vão ficar os cinco de fora. Eles e mais o Júnior Dutra são dúvida. Os que jogaram mais no último jogo, foram titulares, serão avaliados amanhã (sábado) cedo - contou o treinador.

Fato é que qualquer que seja a formação para o clássico ela não foi treinada na véspera. Nesta sexta, o grupo foi dividido em dois e praticou atividades de passes rápidos em campo reduzido. Nenhum titular contra a Ferroviária na última quarta-feira participou. Depois, alguns atletas praticaram cobranças de falta e pênaltis. Jadson e Clayson tiveram bom aproveitamento. O atacante, aliás, também pode ter seu posicionamento alterado, ainda segundo Carille.

- Posso tirar um de velocidade, posso mudar características trazendo Clayson ou Romero mais por dentro. A questão que está pegando mais é pensar em temporada, nos jogadores que estão reclamando de dores. Para que a gente não perca eles por 20 ou 30 dias por conta de lesão - disse o técnico.

- Se eu mudar uma peça no meio, afeta esse jogador de frente. Depende do casamento, da forma de jogar. Conforme for o meio de campo, preciso de mais retenção ou de profundidade. Se o Júnior Dutra acordar amanhã falando que tem dor, não dá para colocá-lo em campo. Vai depender muito. Se os dois jogadores (Kazim e Dutra) estiverem bem fisicamente, vai depender do meio de campo - completou.

Corinthians e São Paulo se enfrentam neste sábado às 17h no Pacaembu.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos