Dorival: 'Corinthians mereceu vencer, mas São Paulo não mereceu perder'

O São Paulo passou praticamente todo o segundo tempo com a bola, tentando encontrar uma maneira de empatar o clássico com o Corinthians, mas criou poucas chances e acabou perdendo por 2 a 1, placar construído na etapa inicial. O técnico Dorival Júnior, no entanto, gostou da atuação de sua equipe. Segundo ele, o rival mereceu ganhar, mas o São Paulo não mereceu perder.

- Com relação à marcação, tivemos algumas dificuldades iniciais. Depois, não mais. Corrigimos um posicionamento. Observamos o Petros adiantado e os dois volantes (do Corinthians) trabalhando nesse intervalo. Estava um raio de ação muito grande para o Jucilei cobrir, era impossível. No segundo tempo não tivemos um problema sequer. O Corinthians teve, talvez, uma ou outra ação aos cinco, dez minutos do segundo tempo. Não mais que isso. O São Paulo procurou o gol. Trabalhamos a bola, buscamos infiltrações. Foi um bom jogo, que satisfez pelo espetáculo que foi proporcionado, pelos gols que saíram. Reconhecemos que o Corinthians merecia a vitória, mas o São Paulo não merecia jamais a derrota da forma como aconteceu - disse o treinador, enumerando elogios à atuação de sua equipe:

- O São Paulo fez um grande jogo. Se o Corinthians fez por merecer o resultado, o São Paulo não merecia ter perdido a partida. A equipe apresentou muito mais coisas positivas do que negativas. É difícil de digerir, mas entendemos a derrota e vamos trabalhar.

- Nós infiltramos várias vezes, chegamos várias vezes ao gol. Talvez não tenhamos finalizado da maneira correta, mas as jogadas foram criadas. Tivemos triangulações com infiltrações do lado direito, do lado esquerdo. Fomos um time vibrante até o último momento, que procurou o gol a todo instante, não se entregou. Chutamos bola na trave, tivemos dois cabeceios dentro da pequena área sem precisar saltar na bola, tivemos jogadas de fundo, bolas enfiadas. Chegamos em condições de concluir e erramos muitas conclusões. O time está criando.

O técnico ainda aproveitou para reclamar da arbitragem. Segundo ele, Kazim estava fazendo uma espécie de barreira para os zagueiros do São Paulo nos escanteios a favor do Corinthians, algo que teria se repetido no lance do gol de Balbuena.

- Eu estava aborrecido em relação às paredes que o Kazim estava fazendo, travando o início de corrida dos zagueiros. Avisamos ao árbitro, era uma jogada que estava se repetindo a todo momento e estava desagradando. São situações que têm sido inibidas na maioria dos jogos, foi assim no Brasileiro. Nós pontuamos isso desde o primeiro escanteio, a situação se repetiu e acabou saindo o gol. Não é uma jogada correta, não pode ser feita. Em uma delas, acabou saindo o gol. Se pode para um, pode para todo mundo, aí libera geral. Mas que avisem, porque na maioria dos lances essa jogada é inibida - finalizou Dorival.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos