Francês: Neymar marca, Cavani bate recorde e PSG vence Montpellier

Tudo tranquilo em Paris. Após ser derrotado na última rodada do Francês, o PSG voltou a vencer em grande estilo. Na tarde deste sábado, os parisienses enfrentaram o Montpellier pela Ligue 1 e venceram por 4 a 0, com gols de Cavani, Neymar (2) e Di María.

O tento do uruguaio, inclusive, foi histórico. O atacante chegou a marca de 157 gols marcados com a camisa do Paris Saint-Germain, ultrapassando Zlatan Ibrahimovic como maior artilheiro histórico do clube.

O JOGO

A partida teve clima de festa para a torcida do PSG, que já se preparava para o momento histórico de Cavani. E não tiveram que esperar muito: aos 11 minutos o placar foi aberto pelo uruguaio, ao receber cruzamento de Rabiot na pequena área. Sozinho, Cavani só teve o trabalho de empurrar a bola para as redes vazias.

Na comemoração do gol, Cavani entrou em verdadeiro frenesi, tirando a camisa e correndo para celebrar com a torcida seu número recorde, enquanto o telão do Parque dos Príncipes parabenizava o jogador pela marca. No entanto, ao retornar para o reinício do jogo, Cavani foi recebido por um árbitro sem graça, obrigado a mostrar o cartão amarelo para o jogador em seu momento mais feliz no jogo.

A euforia pós-recorde embalou o Paris Saint-Germain, que continuou a pressionar a boa defesa do Montpellier. O segundo gol só saiu aos 40 minutos de jogo, quando o zagueiro Pedro Mendes colocou a mão na bola dentro da área. Neymar foi para a cobrança e converteu, para explosão no estádio.

No segundo tempo, mais do mesmo: o PSG tinha a posse de bola e as iniciativas de ataque, o Montpellier jogava acuado e esperando uma bola de contra-ataque. No entanto, foi o próprio Paris que marcou de contra-ataque: aos 25 minutos, Meunier avançou com velocidade pela ponta direita e, com grande visão, lançou a bola na área, na medida para Di Maria chutar forte e estufar as redes.

Aos 30, Neymar chegou a fazer o segundo gol, mas o juiz anulou o tento. O assistente assinalou que o jogador usou o braço para controlar a bola na área. A frustração do camisa 10 foi compensada seis minutos depois. Após mais uma jogada de contra-ataque, Di Maria lançou Cavani na cara do gol. Percebendo Neymar livre na pequena área, o uruguaio deu um leve toque para o lado, deixando Neymar com a tarefa de empurrar a bola e correr para o abraço.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos