Diretor de futebol se irrita com atuação do Atlético-GO no clássico contra o Vila Nova

Após derrota do Atlético-GO por 2 a 1, no clássico com o Vila Nova, pelo Campeonato Goiano, o Diretor de futebol e vice-presidente do Atlético-GO, Adson Batista criticou o desempenho da equipe. Vale lembrar que o time rubro-negro ainda não venceu na competição.

Para Adson, o Atlético-GO até escapou de sofrer mais gols no Estádio Olímpico. O diretor de futebol não poupou palavras para criticar a atuação dos jogadores na partida contra o Vila.

- Não consigo nem explicar, foi o jogo de um time só. Quem jogou foi só o Vila Nova, um time organizado. Ficou barato para o Atlético-GO. É uma fase muito difícil. Já vínhamos de uma fase difícil no ano passado. Temos que ser grandes para superar este momento. Trabalho não vai faltar (...). Estou de cabeça quente, preciso conversar com as pessoas e avaliar. Nosso time está uma bagunça. É um time lento e desorganizado. Mas é um problema de todos nós, a culpa não é só do João Paulo - disse Adson Batista à Rádio CBN.

Adson Batista apontou que o time do Atlético-GO no próximo jogo pelo estadual será diferente. De acordo com o dirigente, será preciso fazer uma avaliação sobre quem está em melhores condições para formar uma nova equipe na próxima quarta-feira.

- Como eu vou cobrar de um jogador que não anda? Fisicamente nosso time está zero. Parece que o Vila Nova estava em uma Ferrari e nós estávamos em uma Mobilete. Alguns jogadores claramente não têm condições de jogar na quarta-feira e no domingo. Temos que buscar um time alternativo na quarta - completou o vice-presidente.

Promovido a técnico depois da temporada passada, João Paulo Sanches sabe que corre risco no cargo. O atual comandante destacou que vai desempenhar a função que a diretoria achar melhor.

- Vocês me conhecem. Sabem que sou muito atuante no clube e participo das contratações. Confio nesse grupo, apesar das atuações ruins. Hoje (sábado) não podemos reclamar da falta de luta ou de entrega. Foi uma tarde fraca tecnicamente. Se tem uma palavra que tenho a dizer quanto ao Adson Batista é gratidão. Se ele me demitir, vou ser grato. Se me colocar como auxiliar novamente, vou continuar sendo grato. O que tenho de fazer é honrar a camisa do Atlético-GO enquanto eu for funcionário do clube - disse o treinador.

O Dragão volta a campo na próxima quarta-feira, novamente no Olímpico, contra o Anápolis.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos