Raí mantém Cueva fora do time e exige reconquista de confiança

Não faz nem um mês que o São Paulo começou a treinar em 2018, mas Cueva já acumula multa por voltar das férias com seis dias de atraso e vem sendo vetado pela diretoria até de ir aos jogos como reserva. Raí, diretor executivo de futebol do clube, diz que teve duas conversas francas com o peruano e está esperançoso de que ele melhore. Mas ele não viajará com o time que enfrenta o Madureira nesta quarta-feira, em Londrina, pela Copa do Brasil.

- Por decisão da diretoria, o Cueva ainda não vai para o jogo na Copa do Brasil. O Cueva é jogador do São Paulo, tem contrato, é um patrimônio do clube, mas é importante esse compromisso - informou o dirigente, que viu a nova indisposição com o camisa 10 começar após o clube recusar proposta do Al-Hilal, da Arábia Saudita.

- Tivemos duas conversas francas, diretas, olho no olho, e foram ótimas. Eu disse para ele que precisa reconquistar a confiança depois do que aconteceu, mostrar desejo do que ele fala no olho no olho. Esperamos que isso dê algum resultado, surta algum efeito. Vamos ver como vai evoluir.

Por enquanto, Cueva só atuou uma vez no ano, na metade final do segundo tempo do 0 a 0 diante do Novorizontino, na segunda rodada do Paulista. Na rodada seguinte, contra o Mirassol, pediu para não viajar, já que seria reserva, e foi vetado também até de ir ao banco diante do Corinthians, no último sábado. Por enquanto, a diretoria segue punindo o peruano dessa forma, à espera de uma resposta convincente às conversas que Raí teve com ele.

- Vamos ver o resultado dessas conversas. Não temos pressa nisso. Ele só vai ficar se não tiver mau estar com elenco, comissão, diretoria. Cueva já teve bons momentos e situações delicadas já resolvidas. Esperamos que seja bem resolvida. Quando Cueva chegou atrasado das férias, fui o primeiro a sentar com ele, apresentei projeto, disse que fiz isso por respeito a ele. Sempre fui franco, e ele reconhece. Na terça-feira, adiei minha viagem para conversar com ele. Acreditamos em ser franco e direto. Esperamos a melhor solução possível.

Veja outros temas abordados por Raí em sua entrevista nesta segunda-feira:

Reforços que Dorival não pediu

Ele sabia do Tréllez e Nenê, vão agradar muito, com opções tática. Nem na base temos biotipo do Tréllez. Questão de homem pela lateral, de velocidade, é algo que realmente ele já pedia e conversamos sobre nomes. Os que tiveram consenso foram inviáveis. Estamos com elenco ótimo, pronto, com diversidade de opções, para pensar na temporada. Se tiver última opção, e ele sabe, conversamos semanalmente, estamos acompanhando. Temos opções boas com jovens. Mas, se aparecer oportunidade, é a única que falta para completar 100% o elenco.

Contratações são resposta a um sinal de alerta em 2018?

Com certeza, não. Fora Nenê, muitas vêm desde o ano passado. Vemos evolução no jogo da equipe, criação, domínio, posse de bola, e reforços só vêm a agregar, dar mais opções táticas e técnicas e enriquecer também para uma temporada longa, necessitando de muita gente de qualidade, com base que estava aí e os garotos. Agora, estamos chegando ao ponto ideal que nos permite, com evolução gradual da equipe, nos permite ser ambiciosos e otimistas.

Chances de Júnior Tavares e Maicosuel saírem

São dois jogadores que estão treinando e têm contrato. Não estão sendo utilizados. Se tiver insatisfação e oportunidade, vamos discutir com eles e seus representantes.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos