Conselho do Palmeiras aprova contas e prevê superavit de R$ 33 mi em 2018

  • Rivaldo Gomes/Folhapress

O Conselho Deliberativo do Palmeiras aprovou por unanimidade na noite de segunda-feira o balanço de 2017, que registrou receitas totais de R$ 531 milhões e superavit de R$ 57 milhões, e a previsão orçamentária para 2018.

O clube prevê receitas de R$ 477 milhões para esta temporada, com superavit de R$ 33 milhões. Como é praxe, trata-se de um orçamento conservador, que não conta receitas extras, como eventuais vendas de jogadores (exceto a de Mina, que já foi contabilizada). Ou seja, a expectativa é de que esses valores sejam superados.

Os seguidos anos de boa saúde financeira influenciaram, também, o patrimônio líquido do clube, que agora é positivo - este valor equivale à diferença entre o ativo (bens e direitos) e passivo (obrigações ou dívidas) e é acumulativo, ou seja, tem influência de diretorias passadas.

Paulo Nobre assumiu com um déficit grande neste quesito e começou a diminui-lo. No fim do mandato do ex-presidente o valor ainda era de R$ 28 milhões negativos. Agora é de R$ 29 milhões positivos.

A aprovação por unanimidade foi encarada pelos pares de Maurício Galiotte como uma demonstração de força do presidente no Conselho.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos