Com gol a 11 segundos e Lucas Moura no estádio, Tottenham bate o United

Com gol relâmpago, o Tottenham não deu chances ao Manchester United e venceu o clássico inglês da 25ª rodada da Premier League por 2 a 0, em Wembley. Eriksen marcou com apenas 11 segundo de jogo, com Phil Jones, contra, ampliando o placar. Anunciado nesta quarta-feira pelos Spurs, Lucas Moura acompanhou a partida no estádio e foi saudado pela torcida.

O Tottenham chegou a 48 pontos, na quinta colocação. O Manchester United segue em segundo, com 53.

O torcedor que chegou ao seu assento no Estádio Wembley com ligeiro atraso perdeu o primeiro gol do Tottenham. Para desespero de José Mourinho, os Spurs marcaram na saída de bola. Precisamente aos 11 segundos, a defesa deu chutão para o ataque, Harry Kane desviou, Dele Alli tocou e Eriksen pegou de primeira, matando De Gea.

Os presentes na mítica arena não esperavam um gol tão rápido. O United não se assustou e por pouco não empatou um minuto depois. Sánchez começou a jogada e rolou para Pogba deixar Lingard na boa, mas Lloris saiu bem nos pés do jovem inglês.

O jogo ficou bem parelho, com o Manchester United tentando sair para o jogo e o Tottenham se fechando, apostando nos contragolpes, marca característica da equipe. Os Red Devils rondaram a área de Lloris e ameaçaram. Martial mandou na rede pelo lado de fora, Lukaku levou perigo.

Mas quem marcou foi o Tottenham. Após troca de passes perfeita, Trippier recebeu na direita com liberdade e cruzou. Jones tentou cortar e acabou fazendo contra. Em seguida, os donos da casa reclamaram de pênalti após entrada na área de Valencia em Dele Alli.

Na etapa final, os Spurs seguiram controlando a partida, com Dembélé e Dier como leões na marcação dos meias do United, que pouco criaram. Os Red Devils não conseguiam encaixar um grande ataque, frustrando os torcedores e o técnico José Mourinho.

Se tinha a marcação encaixada, o toque de bola era refinado. Son, Eriksen e Dele Alli levavam os marcadores do time visitante à loucura. Em boa jogada, o sul-coreano fez De Gea fazer grande defesa. O goleiro foi à loucura, por conta da passividade do setor defensivo. Kane também levou perigo à meta do espanhol.

Apesar da boa vantagem, o Tottenham estava mais perto do terceiro gol do que o Manchester descontar em Wembley. Os Spurs quase ampliaram com seus homens de frente, mas pecaram nas finalizações. Mas não era necessário!

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos