Topo

Esporte


Naldo e Jean Patrick cobram da Ponte Preta mais de R$ 830 mil

31/01/2018 19h01

Além de Fábio Ferreira, João Lucas e Fernandinho, Naldo e Jean Patrick também acionaram a Ponte Preta na Justiça cobrando salários não pagos e outros direitos.

Os processos dos dois volantes chegam a aproximadamente R$ 830 mil. No geral, as cinco ações podem custar até R$ 2,9 milhões aos cofres do clube. Todos os jogadores são representados pelos advogados Filipe Rino e Thiago Rino.

Só Jean Patrick cobra 450 mil da Macaca. Na época que pertencia ao elenco da Ponte Preta, o volante tinha vínculo até o fim do Campeonato Paulista, mas foi colocado na lista de dispensas após o rebaixamento para a Série B do Campeonato Brasileiro. A defesa do jogador alega que Jean foi forçado pelo clube alvinegro a pedir demissão, com a promessa de pagamento dos atrasados. As dívidas foram parceladas em cinco vezes, mas, de acordo com a ação, nem a primeira prestação foi efetuada até o momento.

No momento da rescisão, Jean tinha a receber os salários de outubro, novembro e dezembro, assim como o direito de imagem dos três meses, além de férias, 13º e o recolhimento do FGTS de quatro meses. O jogador também pede um valor de cláusula compensatória pela dispensa, o que está previsto no artigo 28 de Lei Pelé.

Naldo, por sua vez, pede cerca de R$ 380 mil da Ponte, entre salários de novembro e dezembro, direito de imagem de outubro, novembro e dezembro, 13º e férias integrais, além do recolhimento de quatro meses do FGTS e multa de um salário pelas verbas rescisórias.

O departamento jurídico da Ponte alegou ainda não ter recebido a notificação oficial sobre os processos. Assim, prefere não se manifestar oficialmente sobre as situações por enquanto.

Mais Esporte