VAR, venda de mando e gramado sintético: as posições do Fluminense

O presidente Pedro Abad representou o Fluminense no conselho técnico da Série A do Brasileirão, realizado na segunda-feira na sede da CBF. O Tricolor das Lanrajeiras foi um dos clubes que votou contra o uso do árbitro de vídeo, o VAR, em 2018. Após a reunião, o mandatário explicou a posição do Flu.

- As questões de aplicar agora eram o desequilíbrio e a falta de certeza de como funciona. Sem isonomia no primeiro e no segundo turno, fica complicado. Aplicar em parte dos jogos causa desequilíbrio. Quando a gente ver como funciona, vamos ter noção de como são utilizados os equipamentos - afirmou Abad, que também disse que é preciso reduzir os custos da tecnologia.

O presidente Pedro Abad também falou sobre o apoio do Fluminense dado à liberação do gramado sintético e da venda de mandos de campos no BR-18.

- É importante. Se dá uso a outras arenas, enfim, se roda o futebol no país inteiro, que tem a dimensão de um continente - comentou o presidente.

- Houve a discussão no ano passado dado o grande desempenho do Atlético-PR em casa. Mas isso foi dissipado. Resolvemos aceitar. Palmeiras e Corinthians também usam. É algo que tende a acontecer no Brasil pela facilidade de manutenção e pelo custo - analisou o mandatário do Tricolor das Laranjeiras.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos