Oswaldo pede desculpas à torcida do Galo e imprensa por incidente no Acre

O técnico Oswaldo de Oliveira não demorou a se manifestar sobre a discussão que teve com o repórter Léo Gomide. Em nota divulgada por meio de sua assessoria, o comandante do Galo pediu desculpas à torcida do clube e a membros da imprensa, sem citar o nome do jornalista da Rádio Inconfidência.

O treinador começou a dar sinais de impaciência já com as perguntas do repórter após o empate em 1 a 1 do Atlético-MG com o Atlético-AC, pela primeira fase da Copa do Brasil, no Estádio Arena da Floresta. Em seguida, partiu para cima de Léo Gomide, o acusando de proferir palavrões.

Oswaldo iniciou a nota apontando que errou ao utilizar um tom agressivo com o jornalista:

"Venho a público hoje para reconhecer meu erro e me desculpar pelo episódio infeliz acontecido na noite dessa quarta-feira. Estou no futebol há mais de quatro décadas e agradeço ainda correr em minha veia o sangue competitivo de um profissional, com muita gana de fazer com que as coisas deem certo sempre. É isso que me motiva a seguir no futebol, me empenhando ao máximo diariamente em busca das vitórias e, claro, títulos".

O comandante do Atlético-MG voltou a acusar Léo Gomide de proferir um "desaforo" para ele. Além disto, negou que o veto ao repórter na Cidade do Galo ocorreu a seu pedido:

"Ontem, após nossa classificação na Copa do Brasil, ouvi o maior desaforo de toda a minha carreira do jornalista Léo Gomide (impronunciável aqui publicamente). Ouso afirmar que, PROPORCIONALMENTE, nem da arquibancada havia recebido tamanho insulto, mesmo levando em conta toda a passionalidade do torcedor pelo seu clube do coração. Tenho testemunhas de tudo o que saiu da boca desse rapaz, não à toa o próprio Atlético proibiu sua entrada na Cidade do Galo, e podem ter certeza, não foi a meu pedido".

Oswaldo de Oliveira atribuiu ao "estresse de um jogo complicado" sua reação mais forte com o repórter:

"Como ser humano, especialmente sob estresse de um jogo complicado, reagi imediatamente para me defender. As palavras que ouvi me tiraram do sério, acabei me exaltando e, por conseguinte, tive uma reação irracional - a exemplo do repórter em questão - não condizente com a do profissional que sou e sempre fui".

Em seguida, deixou suas desculpas a dirigentes e aos demais profissionais de imprensa:

"Peço desculpas pelo incidente de ontem ao Atlético, clube que represento, à nossa imensa e fiel Massa Atleticana, e a todos os demais profissionais da imprensa, os quais tanto respeito, tenho carinho e admiração."

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos