Wenger critica jogadores ingleses: 'Viraram professores de simulação'

Há mais de 20 anos na Premier League à frente do Arsenal, Arsène Wenger conhece bem o futebol local. Diante de sua experiência no país, o treinador foi taxativo: os jogadores ingleses são "professores" de simulação.

A declaração de Wenger se deu quatro dias após Harry Kane e Dele Alli serem acusados de simulação durante o empate em 2 a 2 entre Tottenham e Liverpool, no último domingo. O meia inglês levou cartão amarelo do árbitro no lance.

- Na minha opinião, a simulação não tem lugar no nosso esporte. Lembro que há anos os jogadores estrangeiros eram muito criticados por isso, mas agora os ingleses aprenderam rápido e chegaram a se tornar professores - disparou.

Wenger afirmou que não estimula nenhum jogador do Arsenal a praticar o ato durante as partidas.

- Não os estimulo a que se jogarem. Às vezes queremos que nosso jogador seja inteligente, que joguem um pouco com as regras, mas não que simulem. Todos os atacantes fazem isso, mas, até onde se pode chegar? No final são os juízes que determinam se há ou não simulação e isso é muito difícil de detectar. Nesse sentido, sou tolerante com os árbitros porque quando assistimos a uma partida ao vivo, é difícil distinguir se uma queda é simulada ou não - finalizou o treinador.

Curiosamente, a declaração pode incendiar os jogadores do Tottenham. Isso porque os Spurs enfrentam justamente o Arsenal no próximo sábado, em Wembley, às 10h30 (de Brasília), pela 27ª rodada do Campeonato Inglês.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos