Carnaval, calor e preço: semi da Taça GB não lota o Raulino de Oliveira

Nem mesmo o fato do clássico entre Flamengo e Botafogo, neste sábado, valer a vaga na final da Taça Guanabara (um dos torneios mais tradicionais) do Rio de Janeiro) foi suficiente para arrastar um público digno de jogo decisivo. A realização da partida em um sábado de Carnaval, o alto calor em Volta Redonda e o preço salgado (R$ 80 o setor mais barato) foram os principais fatores que deixaram as arquibancadas do Raulino de Oliveira vazias. A ausência de público, aliás, que tem sido uma tônica neste início de Estadual.

Antes de a bola rolar, quem esteve nos arredores do estádio só se atentou que, em instantes, Flamengo e Botafogo se enfrentariam em um mata-mata ao chegar aos portões do estádio.

Ainda assim, a diferença entre os momentos que os times vivem ficou evidente na arquibancada. De um lado, rubro-negros, empolgados, compareceram em um número bem mais considerável. Do outro, alvinegros em um misto de desconfiança e apoio, nem de longe pareciam aquela torcida apaixonada de outrora.

Nem o calor fez aquecer as vendas dos ambulantes que foram aos arredores do Raulino de Oliveira.

- Está mais ou menos. Mas vamos que vamos - disse um vendedor de picolé que estava próximo ao Acesso Branco, destinado às torcidas dos dois times.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos