Antes problema para Jair, ataque vira setor com mais opções no Santos

  • Thiago Calil/AGIF

    Sasha comemora após marcar pelo Santos contra a Ferroviária

    Sasha comemora após marcar pelo Santos contra a Ferroviária

O diretor executivo de futebol do Santos, Gustavo Vieira, começou a temporada com uma missão difícil: reforçar o ataque, setor com mais desfalques em relação à temporada passada, quando o Peixe perdeu Ricardo Oliveira, Kayke, Nilmar e Thiago Ribeiro. Mas após as contratações de Sasha e Gabigol, existia a dúvida da necessidade de mais contratações para o setor. Após o empate em 2 a 2 com a Ferroviária, o técnico Jair Ventura vai tendo mais convicções.

A principal necessidade era de um camisa 9, em outras palavras, um centroavante, função que não é a de Gabigol. No entanto, mesmo se movimentando com mais frequência e evitando trombadas com zagueiros, já que é mais veloz e driblador, o camisa 10 foi utilizado em sua reestreia atuando por dentro, no meio dos atacantes e agradou ao treinador após fazer um gol e aparecer como opção também pelos lados e puxando contra-ataques.

Já Sasha, que veio emprestado pelo Internacional, chamava a atenção da comissão técnica por ser versátil e uma opção fácil no mercado que poderia suprir a lacuna de centroavante. Antes de Gabigol chegar, o ex-companheiro de Leandro Damião chegou a ganhar a vaga de Rodrigão, mas se firmou pelos lados do campo. Contra a Ferroviária, marcou seu segundo gol, de cabeça, jogando pelo lado esquerdo e ajudando na marcação.

Portanto, quando Bruno Henrique retornar do departamento médico, onde se recupera de um trauma nos olhos, o técnico terá oito opções, todas testadas. Para as alas, os nomes serão, além do camisa 11, Copete, Arthur Gomes, Sasha e Rodrygo. Como centroavante, Rodrigão e Yuri Alberto serão os substitutos de Gabigol.

Rodrigão, que havia começado a temporada como titular e perdeu espaço para Sasha e Gabigol, havia sentido incômodo no músculo posterior da coxa esquerda e não foi para Araraquara, mas já treina com bola e pode ficar no banco contra o São Caetano, na quarta-feira.

Depois da negativa para a contratação do meia argentino Zelarayán, que está no Tigres, do México, o técnico Jair Ventira ganhou uma boa notícia do departamento médico e relacionou Vitor Bueno pela primeira vez. O camisa 7, que operou o joelho no ano passado, era titular antes de se machucar e deve concorrer com Vecchio, titular na armação desde a saída de Lucas Lima.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos