Em noite de Hazard, Chelsea vence e espanta má fase

Após icônicas derrotas para o Bournemouth e Watford, Antonio Conte teve seu trabalho contestado nas últimas semanas. Na noite desta segunda, o técnico e o Chelsea fizeram as pazes com a vitória, ao vencer por 3 a 0, com dois gols de Hazard e um de Moses, o lanterna, West Bromwich, em casa.

Pressionado pela imprensa inglesa, Conte tinha que dar uma resposta em campo. E deu. A folga dada aos jogadores, dias antes do jogo contra o West Brom, parece que surtiu efeito. Com a vitória, o Chelsea ultrapassou o Tottenham e alcançou o quarto lugar, com 53 pontos.

Mesmo sem vencer há 12 jogos, o West Brom começou assustando o Chelsea. O time de Bromwich teve a sua primeira oportunidade logo aos 7 minutos, Jose Rondon, na marca do pênalti, cabeceou firme, mas para fora.

O Chelsea tentava criar, principalmente com Hazard, que começou o jogo ligado, mas foi o atacante, Jay Rodriguez, principal destaque do West Bromwich na temporada, que quase abriu o placar em Stanford Bridge.

Aos 12 minutos, saiu na cara do goleiro, Cortouis, mas desperdiçou a ótima chance, chutando rasteiro para fora. Precisando do resultado, o Chelsea respondeu aos 18 minutos, com o italiano, Zappacosta, que chutou, mas Ben Forster, ligado, fez uma grande defesa.

Apesar de viver um momento turbulento, o Chelsea conta com grandes jogadores em seu elenco. Eden Hazard, um dos líderes do time e, principal, ídolo recente do clube, sempre pode surpreender.

No momento em que o Chelsea se via acuado pelo West Brom, o belga recebeu no bico da grande area, girou para cima do zagueiro, tocou para Giroud, que fez o pivô e devolveu para o belga chutar colocado, sem chances nenhuma para o goleiro, Forster. Arrancando aplausos da torcida e do ídolo, Frank Lampard, que assistiu ao jogo nas tribunas.

Apesar de um bom final de primeiro tempo, o Chelsea não conseguiu se impor em campo, no início do segundo tempo. O West Brom, por sua vez, começou o segundo tempo, da mesma forma que o primeiro, ameaçando o gol de Cortouis.

Uma das principais dificuldades do West Bromwich no campeonato é conseguir transformar as chances criadas em gol. O clube tem o segundo pior ataque da competição, com apenas 21 gols feitos. Jose Rondon e Jonny Evans tantaram aumentar esse número. O primeiro, parou nas mãos de Courtois, após boa finalização. Enquanto o segundo, cabeceou com perigo na pequena área, mas com pouca precisão.

Se o West Bromwich repetiu o que fez no primeiro tempo, pressionando no início e perdendo boas chances, o Chelsea foi pelo mesmo caminho e também repetiu seu primeiro tempo, fazendo um gol logo depois sofrer uma relativa pressão. Victor Moses tabelou com Fabregas, invadiu a area e tocou com categoria no canto do goleiro.

O West Bromwich sentiu o gol e não teve tempo para reagir. 8 minutos depois, Hazard mostrou que a noite era dele e deu um banho de água fria no time adversário. Em jogada individual, Hazard carregou a bola no bico da grande area, trouxe para o meio e bateu com a categoria que lhe é característica, no contrapé do goleiro e definiu a vitória.

Além de Frank Lampard, dois outros ídolos da história do Chelsea estavam no Stanford Bridge, os compatriotas de Antonio Conte, Gianfranco Zola e Gianluca Vialli. Sob os olhares de ídolos antigos, Hazard continua a sua trajetória para ocupar, na história do clube londrino, essa seleta lista.

Na próxima rodada, o West Bromwich recebe o Huddersfield, enquanto o Chelsea viaja a Manchester e enfrenta o vice colocado, Manchester United. Com a vitória, Conte pode, enfim, espantar de vez a crise.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos