Alexandre Campello cita aporte financeiro de Carlos Leite no Vasco

Uma relação que recebe bastante questionamentos dos torcedores é a do empresário Carlos Leite com o Vasco. Na antiga gestão de Eurico Miranda, diversos episódios chamaram a atenção, como as saídas de Anderson Martins e Mateus Vital. Desta vez, no mandato de Alexandre Campello, isso vem sendo visto por meio de empréstimos. Foi do empresário que o clube conseguiu cerca de R$ 15 milhões para o pagamento de dois meses de salários atrasados.

Na tarde desta terça-feira, o presidente do Vasco explicou a relação com Carlos Leite. Apesar de não ter revelado o montante, confirmou que o empresário fez um aporte financeiro ao clube e citou alguns motivos, como o fato de ter iniciado a gestão com as contas do Vasco bloqueadas no hiato entre o fim do mandato de Eurico Miranda e o início do seu. Lembrou ainda que o relacionamento iniciou em períodos anteriores.

- Empresários no modo geral, que podem investir como patrocinadores. Fez um aporte recente, claramente. Essa relação com Carlos Leite já é antiga, não é dessa gestão e sim de outras gestões. Mas é um empresário que sempre ajudou o clube. Além de empresário é vascaíno. Só devemos a ele o que é dessa gestão e estará no balanço. Em alguns momentos foi fundamental a ajuda dele - afirmou ao SporTV para completar:

- As pessoas criticam, mas não entendem do que se passa. Assumimos o clube com as contas bloqueadas no ato entre o fim da gestão anterior e início dessa. Não tínhamos nem recursos para viajar para o Chile. Carlos Leite foi um parceiro. Foi feito um aporte e deve ser devolvido com a entrada do dinheiro do Philippe Coutinho ou do patrocinador. Ele tem 12 jogadores no elenco. Como não se relacionar com ele?.

Alexandre Campello também descartou que este acordo com Carlos Leite deixe a trilha financeira e passe para a linha esportiva. O presidente do Vasco foi questionado se no trato com o empresário teve algum item estabelecido na linha de que um jogador que não for de interesse ao Vasco feche com o clube por imposição do empresário.

- Não sei se aconteceu atrás (imposição de Carlos Leite para colocar jogadores no Vasco que não sejam interessantes ao clube). O trato que tenho com ele é financeiro. Se eu não pagar, isso vira um empréstimo com juros pré-estabelecidos. A ideia é pagar até março. O aporte ajudou a pagar salários atrasados, ainda temos um mês para quitar e esperamos até o fim deste mês para a quitação total - finalizou o presidente.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos