Desafios Grêmio Libertadores

O Grêmio fará a sua 18ª participação na Libertadores, nesta terça-feira, contra o Defensor-URU, no Estádio Luís Franzini, em Montevidéu. O jogo é válido pela fase de grupos do torneio. Entre os clubes brasileiros, apenas São Paulo, que está fora da competição neste ano, e Palmeiras, que também faz a sua 18ª aparição, conseguiram a marca. Esta será a terceira estreia do Tricolor em solo uruguaio.

Com a manutenção do técnico Renato Gaúcho, o único a conquistar o torneio como jogador e treinador no mesmo time, o clube tenta repetir a campanha de 2017, quando foi tricampeão. Um dos maiores destaques do título, Luan segue na equipe e está à disposição do técnico Tricolor. Vale lembrar que o atacante, de 24 anos, fez 18 gols na última temporada e foi o goleador do Grêmio ao lado de Lucas Barrios, que deixou o elenco para atuar no Argentinos Juniors.

Arthur é desfalque importante na equipe

O volante Arthur é desfalque importante na equipe. A ausência do atleta pode afetar no desempenho do time tricolor. Principal revelação do Grêmio na Libertadores do ano passado, o jogador não viajou com o grupo para o Uruguai. Sem atuar desde a final da Libertadores, contra o Lanús, em 29 de novembro, quando foi eleito o melhor jogador da decisão, o volante voltou a sentir dores musculares. É bom enfatizar que na partida contra os argentinos, Arthur rompeu o ligamento do tornozelo esquerdo.

Um dos pontos fortes do Grêmio é a qualidade técnica dos jogadores relacionados para a Libertadores. Quando comparado com outros concorrentes do Grupo 1, Cerro Porteño, Defensor e Monagas, o Tricolor Gaúcho é o favorito. Defensor e Monagas, por exemplo, não são as principais forças nem mesmo em seus países.

A lista do técnico Renato Gaúcho, conta com 25 jogadores campeões da Recopa Sul-Americana. Depois de grande atuação diante Novo Hamburgo, sábado, com os reservas do Grêmio, Thonny Anderson também ganhou espaço, junto com Hernane Brocador e mais três jogadores, entre os escolhidos. Apesar das mudanças no time, a manutenção da base do grupo tricampeão da América é o grande trunfo do Grêmio para buscar o tetracampeonato.

Nas 17 vezes que o Grêmio estreou na Libertadores, o clube gaúcho conquistou 9 vitórias, empatou 5 jogos e foi derrotado três vezes. O aproveitamento do Grêmio nas primeiras partidas do torneio é de 62,7%.

No Grupo 1, o Tricolor enfrentará, além do Defensor-URU, o paraguaio Cerro Porteño e o Monagas, da Venezuela.

O Defensor já foi rival do Tricolor em 1982, quando os gaúchos fizeram sua primeira participação na Libertadores. Em 2007, os gaúchos eliminaram o time uruguaio nas quartas de final. Ainda sem títulos na competição, o Defensor está fazendo a sua 13ª participação na Libertadores. O Defensor chegou à Libertadores de 2017 graças ao vice-campeonato uruguaio, depois de ser batido pelo Peñarol na final. Sob o comando do técnico Eduardo Acevedo, a equipe tem se destacado pela velocidade, criatividade e pela qualidade de alguns jogadores. Mathías Suárez, e Ayrton Cougo, ambos de 21 anos, foram eleitos os melhores laterais do Clausura uruguaio, o campeonato no segundo semestre. Outro destaque no Defensor é o meio-campista Facundo Castro, bom armador. jogador que requer muita atenção é o atacante Germán Rivero. Contratado neste começo de temporada, ele já deixou dois gols pelo novo clube e gosta muito de se aproveitar da bola aérea no alto do seu 1,82 cm.

Com capacidade de 18 mil torcedores, o Estádio Luis Fanzini fica em meio ao Parque Rodó, em Montevidéu.

A expectativa é que a equipe gaúcha tenha mais dificuldades contra o Cerro, classificado como melhor representante paraguaio, o time é dirigido pelo colombiano o novo técnico da equipe, o argentino Luis Zubeldía,e conta figuras conhecidas do futebol do Brasil. Ortigoza e Victorino, ex-Palmeiras e Alvaro Pereira, lateral-esquerdo uruguaio, ex-São Paulo, fazem parte do elenco da equipe. Atuais campeões paraguaios, o Cerro Porteño esta na sua 18ª 38participações no torneio mas ainda busca um título inédito. Após um ano sem disputar a competição, o time do Paraguai chega com o destaque de um atacante de 18 anos. Boselli, que participou do Mundial Sub-20 pela seleção do Uruguai, reforça a equipe.Esta será a terceira vez na história da Libertadores, desde 1960, que Grêmio e Cerro Porteño se encontram na fase de grupos da competição. Em 1990, os paraguaios levaram a melhor, com uma vitória em Assunção e um empate no Olímpico. Já em 2007, duas vitórias gaúchas, no Paraguai e em Porto Alegre.Desde 2016 mantendo médias importantes de gols, o atacante argentino Diego Churín é a potência ofensiva do Cerro. Depois de 17 jogos e 11 gols em 2017, o atleta de 29 anos de idade já fizeram dois gols em três partidas no início de 2018 e aparece como o homem-gol da equipe paraguaia. Apesar de somente 37 anos de idade, o jovem treinador argentino Luis Zubeldía tem experiência considerável no mundo do futebol.

Além de grande ligação como atleta no Lanús, ele tem passagem por clubes de sua terra natal (o próprio Lanús e Racing) bem como também de México (Pumas), Equador (Barcelona de Guayaquil e LDU), Colômbia (Independiente Medellín) e Espanha (Alavés).

Em agosto deste ano, o Cerro Porteño inaugurou o seu novo estádio, construído com a ajuda dos torcedores. A tendência é de que o Cerro mande seus jogos no "La Nueva Olla", não mais no Defensores Del Chaco, casa conhecida dos brasileiros.

O Monagua tem Vicente, meia espanhol do Valencia, campeão nacional de 2002 e 2004. É o campeão venezuelano e fica em Maturín, interior da Venezuela. É mais fácil ganhar do que chegar até lá.O Monagas disputará a Libertadores pela primeira vez em seus 28 anos de história na condição de franco atirador. O time vem de uma inédita conquista do Campeonato Venezuelano, mas começou muito mal a temporada, e venceu apenas um dos cinco jogos disputados em 2018.o Monagas chega à Libertadores após ter conquistado em 2017 o primeiro título venezuelano de sua história. A equipe é a mais jovem no grupo, tendo sido fundada em 1987, e vai disputar a maior competição do continente pela primeira vez.O Monagas manda seus jogos no Monumental de Maturín, o maior estádio da Venezuela, com capacidade para pouco mais de 52 mil pessoas. O time, porém, não tem uma grande torcida e o estádio recebe pouco público. A principal dificuldade que o Grêmio deverá enfrentar no Monumental de Maturín é com o gramado, que não é bom.

GRUPO 1 - TABELA DE JOGOS

?

Defensor-URU x Grêmio - 27 de fevereiro (terça-feira) - 19h15

Monagas x Cerro Porteño - 27 de fevereiro (terça-feira) - 19h15

Cerro Porteño x Defensor-URU - 13 de março (terça-feira) - 21h30

Grêmio x Monagas - 4 de abril (quarta-feira) - 19h15

Defensor-URU x Monagas - 17 de abril (terça-feira) - 19h15

Cerro Porteño x Grêmio - 17 de abril (terça-feira) - 21h30

Monagas x Defensor-URU - 25 de abril (quarta-feira) - 21h45

Grêmio x Cerro Porteño - 1º de maio (terça-feira) - 19h15

Defensor-URU x Cerro Porteño - 15 de maio (terça-feira) - 19h15

Monagas x Grêmio - 15 de maio (terça-feira) - 21h30

Cerro Porteño x Monagas - 23 de maio (quarta-feira) - 19h15

Grêmio x Defensor-URU - 23 de maio (quarta-feira) - 19h15

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos