Entenda quais os desafios do Cruzeiro na fase de grupos da Libertadores

Com um grande elenco, tradição, bons retrospectos na temporada atual e na passada, o Cruzeiro chega como um dos favoritos à Libertadores de 2018. Para a competição, a diretoria cruzeirense reforçou o elenco.

Tirou do rival Atlético-MG o atacante Fred, reforçou as laterais com Egídio, que estava no Palmeiras, e surpreendeu tirando Edilson, do Grêmio, atual campeão da Libertadores. Os atletas se uniram a nomes como Thiago Neves, Rafael Sóbis, Arrascaeta e Robinho.

O início de temporada da Raposa comprova a qualidade de seu elenco. No Campeonato Mineiro, é o líder invicto com 22 pontos. São seis vitórias e um empate em sete jogos disputados. Sofreu apenas um gol e marcou 12, tendo a melhor defesa e melhor ataque da competição.

O time celeste conta com a experiência de Mano Menezes em torneios de mata-mata. O técnico, inclusive, já venceu uma Copa do Brasil, em 2017, pelo clube (levou outra pelo Corinthians, em 2009). Além do técnico, o elenco, também experiente, exibe entrosamento dentro e fora de campo

Técnico, elenco e torcida: a união desses três elementos creditam ao Cruzeiro seu favoritismo. Mano Menezes, apesar de nunca ter vencido a Libertadores, se apresenta como um técnico "copeiro", com experiência em torneios de mata-mata.

Esse elenco vai mandar seus jogos no Mineirão, tradicional estádio da competição, onde o Cruzeiro conquistou por duas vezes (1976 e 1997) a Libertadores. A torcida comprou o projeto do clube e vem apoiando o clube em seu estádio. O Cruzeiro tem a segunda melhor média de público do Brasil no ano, com cerca de mais de 25 mil torcedores por jogo, número que tem tudo para aumentar durante a Libertadores.

OS ADVERSÁRIOS

Racing

Campeão da Libertadores em 1967, o Racing faz uma campanha regular no Campeonato Argentino. O time de Avellaneda ocupa a quinta posição, com 28 pontos. A diretoria foi ao mercado e reforçou bastante o seu elenco para a Libertadores. Chegaram os zagueiros Donatti (ex-Flamengo) e Sigali, o volante Domíngues, campeão da Sul-Americana pelo Independente, e os meias Neri Cardozo e Centurión (ex-São Paulo).

Porém, o jogador mais bem falado e destacado pela torcida e imprensa é o jovem Lautaro Martinez. A joia estreou em 2015, aos 17 anos, e já tem 16 gols em 37 jogos. As atuações chamaram atenção do técnico da seleção, Jorge Sampaoli, que foi ao estádio El Cilindro observar o jogador.

O time do técnico Diego Cocca joga ofensivamente, tentando aproveitar o talento dos meias e a velocidade dos laterias nas subidas do ataque. A bola parada também é um dos trunfos do time argentino.

Técnico: Diego Cocca

Estádio: Juan Domingo Perón - El Cilindro (51.000)

Altitude: Não

Universidad do Chile

Apesar de ter 21 participações na Libertadores, o time chileno nunca venceu a competição. A equipe do técnico Ángel Guillermo Hoyos faz uma ótima campanha no Campeonato Chileno. São três vitórias e uma derrota em quatro jogos, ocupando a vice-colocação.

A La U conta com jogadores experientes e de seleção, como o lateral Beaseujour, líder de assistências do time, com três passes para gol; o volante Gonzalo Jara e o meia David Pizarro, jogador com vasta experiência europeia, que jogou em clubes como Manchester City, Internazionale e Roma.

No comando de ataque, destaque para Pinilla, artilheiro do time na temporada com três gols. Apesar de um ataque veloz, a defesa da La U foi um dos pontos negativos do time chileno na temporada passada.

Técnico: Ángel Guillermo Hoyos

Estádio: Estádio Nacional de Chile (48.665)

Altitude: Não

Vasco

O Vasco não chega como um dos menos favoritos do grupo, mas a tradição do clube carioca na competição não pode ser deixada de lado. Campeão da Libertadores em 1998, o time da Colina conta com técnico Zé Ricardo, que conseguiu dar uma nova identidade ao Vasco, após períodos administrativos turbulentos e retrospecto recente negativo.

O estádio e o apoio da torcida são forças que podem impulsionar o time na competição. Martin Silva, herói da classificação e um dos maiores ídolos recentes do clube, é a principal referência do time cruzmaltino. O jovem Paulinho de 17 anos, que já tem dois gols na competição, e o experiente zagueiro Desábato, são um dos principais destaques do elenco nessa temporada.

Giovanni Augusto, principal contratação da temporada, ainda dá seus primeiros passos no clube, mas tem talento necessário ajudar o time na competição.

O Vasco tem apostado suas fichas em jovens jogadores, o que traz mobilidade e velocidade ao time cruzmaltino. O ataque tem produzido satisfatoriamente, sendo um ponto positivo, porém a bola parada, vem sido uma das fraquezas da defesa vascaína.

Técnico: Zé Ricardo

Estádio: São Januário (21.880)

Altitude: Não

Tabela da Fase de Grupos:

Racing x Cruzeiro

TER 27/02/2018 Presidente Perón 21:30

Cruzeiro x Vasco

QUA Mineirão 04/04/2018 21:45

Universidad de Chile x Cruzeiro

QUI Santiago (Navional) 19/04/2018 19:15

Cruzeiro x Universidad do Chile

QUI Mineirão 26/04/2018 21:30

Vasco x Cruzeiro

QUA 02/05/2018 São Januário 21:45

Cruzeiro x Racing

TER 22/05/2018 Mineirão 21:30

TIME-BASE

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos