Nasri é suspenso por seis meses por violar regras de antidoping da Uefa

O meia Samir Nasri foi punido pela Uefa por violar as regras de antidoping. O jogador, sem clube desde janeiro após deixar o Antalyaspor, da Turquia, vai ficar seis meses sem atuar por ter realizado tratamento com injeção intravenosa em uma clínica de Los Angeles, no fim de 2016. O francês, de 30 anos, ainda pode recorrer da decisão da entidade.

O meia foi acusado de utilizar uma injeção para hidratação que conteria micronutrientes em sua composição. No entanto, a Agência Internacional Antidoping (Wada) não permite o uso de substâncias intravenosas ou qualquer tipo de "infusão de mais de 50ml a cada seis horas". As exceções são em casos de cirurgia ou outros procedimentos hospitalares.

Ex-clube do jogador, o Sevilla tentou autorização para o uso da terapia, o que não foi aceito pela Uefa. Após investigação da Wada, o Comitê de Ética e Disciplina da entidade decidiu suspender Nasri por seis meses.

Em seu último ano de contrato com o Manchester City, Nasri foi emprestado ao Sevilla em 2016/17, onde passou por tratamento para melhorar a hidratação de seu corpo. As injeções teriam sido ministradas em um quarto de hotel, com profissionais de uma clínica chamada Drip Doctors.

Revelado pelo Olympique de Marselha, Nasri foi negociado junto ao Arsenal em 2008/2009. Após três temporadas em Londres, ele foi para o Manchester City. Fora dos planos do técnico Pep Guardiola, ele foi emprestado para o Sevilla. De agosto a dezembro do ano passado, atuou pelo Antalyaspor, último clube do francês.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos