Entenda quais os desafios do Timão na fase de grupos da Libertadores

Atual campeão brasileiro, o Corinthians está no grupo G da edição 2018 da Copa Libertadores e estreia nesta quarta-feira diante do Millonarios (COL), em Bogotá, às 21h45 (horário de Brasília), embalado pela vitória no clássico contra o Palmeiras no último domingo. Com muitas alterações no elenco vencedor do ano passado, a equipe do técnico Fábio Carille chega com a responsabilidade de ir além das últimas três participações do time, sempre eliminado nas oitavas de final. O objetivo, claro, é o bicampeonato, mas a missão não será fácil.

A análise da comissão técnica e diretoria é de que a equipe caiu em um grupo complicado. Além da tradição argentina do Independiente, maior vencedor da competição (sete vezes), o Corinthians duelará com Millonarios, tradicional equipe colombiana, e Deportivo Lara, da Venezuela. Esse último é tido como o adversário mais frágil, mas a dificuldade de viagem e logística são apontados como fatores complicantes. É possível que a delegação tenha de viajar em voo convencional até a capital Caracas e de lá partir para Cabudare, cidade-sede do time, em outro voo fretado.

Em busca do êxito, o Corinthians contratou praticamente um time inteiro após as saídas do zagueiro Pablo, o lateral-esquerdo Guilherme Arana e o atacante Jô. Chegaram os zagueiros Henrique e Marllon, os laterais-esquerdos Juninho Capixaba e Sidcley, os volantes Ralf e Renê Júnior, o meia Mateus Vital e os atacantes Júnior Dutra, Emerson Sheik e Matheus Matias. A diretoria ainda tenta concretizar o empréstimo do atacante Alex Teixeira, do Jiangsu Suning, da China. Já ha um acerto com o jogador, mas falta a liberação dos chineses. De qualquer forma, o clube enviou a lista de 30 inscritos sem o nome do atacante.

Essa será a 14ª participação do Corinthians na Libertadores. A melhor campanha foi em 2012, com o tão esperado título. Antes, a semifinal de 2000 havia sido o melhor resultado do clube - foi eliminado pelo rival Palmeiras, assim como no ano anterior, nas quartas de final. No geral, além do título, são oito eliminações nas oitavas de final, duas nas quartas, uma na semifinal, uma na primeira fase e uma na pré-Libertadores, em 2011, para o Tolima (COL). Desta vez, a estreia também será contra um colombiano, nesta quarta-feira, mas a Fiel espera um final completamente diferente. De preferência, como em 2012.

Confira abaixo um raio-x dos adversários do Timão na fase de grupos da Libertadores:

MILLONARIOS (COL)

"Millonarios volta à fase de grupos da Copa Libertadores depois de cinco anos com o objetivo de avançar às oitavas de final. Para isso, terá de melhorar seu rendimento na temporada. Pela liga local, já disputou cinco partidos, três de visitante e duas de mandante. Ganhou uma, perdeu duas e empatou duas. Tem três gol a favor e cinco contra. Está na 16ª colocação. A equipe mantém sua ideia de jogo intenso com três pontas. Mas, sem dúvida, tem problemas porque ficou sem jogadores para a posição. Saíram Maxi Núñez pela direita e Harold Santiago Mosquera, pela esquerda, e houve improvisações. Os dois centroavantes, Del Valle e Ovelar, que têm jogado pelos lados, também jogaram pelo centro e o time sentiu. Houve mais sacrifício do que efetividade. Pela esquerda jogou Santiago Montoya, um volante mais de movimentação e com perfil de ponta de lança. Enquanto isso, há coisas para se corrigir na defesa. Há jogadores que precisam evoluir individualmente, algo já conhecido. Outro ponto que precisa ser levado em conta é que o líder, o técnico Miguel Russo, não está mais. Uma ausência muito importante. O certo é que o grupo está ansioso e motivado para o início da Copa. Nesta quarta, diante do campeão brasileiro, a ilusão será renovada."

Por Claudia Helena Hernández, repórter do AS, de Bogotá

Número de participações na Libertadores: 17

Títulos: 0

Finais: 0

Estádio/capacidade: El Campín (48 mil pessoas)

Cidade-sede: Bogotá

Altitude: 2.640m

Distância e tempo de voo partindo de São Paulo: 4.328km / 5 horas (aproximadamente)

DEPORTIVO LARA (VEN)

O Deportivo Lara é o grande azarão do grupo. A equipe não tem sequer dez anos de vida, já que foi fundada em 2009. É atual vice-campeão venezuelana, e chega para a sua segunda Libertadores com a missão quase milagrosa de passar de fase. O principal destaque é o atacante Jesús Hernández, de 25 anos, que retorna do Belenenses (POR). O treinador Leonardo González, um venezuelano de 45 anos, tem como alento o fato de o time ter perdido apenas uma vez este ano. Foi no último domingo, contra o Deportivo La Guaira, por 1 a 0.

Número de participações na Libertadores: 2

Títulos: 0

Finais: 0

Estádio/capacidade: Metropolitano (45.312)

Cidade-sede: Cabudare (VEN)

Distância e tempo de voo partindo de São Paulo: 4.450km / 5h 20 minutos (aproximadamente)

INDEPENDIENTE (ARG)

"A queda na disputa de pênaltis para o Grêmio, na final da Recopa, não altera o balanço: o Independiente passa por seu melhor momento em mais de 20 anos. Desde que assumiu há 14 meses, o técnico Ariel Holan quis dar à equipe uma identidade de jogo. O treinador, que tem como esquema preferido o 4-2-3-1, armou um conjunto ofensivo, que ataca com muita gente e se move em bloco para evitar espaços. As saídas do capitão Nicolás Tagliafico (Ajax), e de Ezequiel Barco (Atlanta United), não desfizeram a estrutura. O sólido goleiro Martín Campaña herdou a braçadeira. No momento, os reforços estão se adaptando. O volante equatoriano Fernando Gaibor, que veio do Emelec (EQU), o veloz ponta esquerdo Jonathan Menéndez, que veio do Talleres de Córdoba para substituir Barco, e o atacante Silvio Romero, do América do México, foram os três jogadores de maior investimento do clube. Todos estão pegando ritmo para entrar o mais rápido na estrutura que pretende o treinador. Holan está convencido de que, se passa da primeira fase, tem time para disputar de igual para igual com qualquer adversário. A consagração na Sul-Americana 2017 tirou do Independiente a carga de pressão fruto de seca de sete anos sem títulos. Esta equipe, que tem Maxi Meza e Martín Benítez como seus jogadores mais diferenciados, somou durante o ano passado experiência em duelos internacionais. E agora tem como objetivo dar trabalho na Copa."

*Por Favio Verona, repórter que faz a cobertura do Independiente para o Diário Olé, de Buenos Aires

Número de participações na Libertadores: 20

Títulos: 7

Finais: 7

Estádio/capacidade: Libertadores de América (52.364 pessoas)

Cidade-sede: Buenos Aires (ARG)

Distância e tempo de voo partindo de São Paulo: 1.886km / 2 horas e 20 minutos (aproximadamente)

Os jogos do Timão na fase de grupos da Libertadores:

Millonários x Corinthians - 28/2 (quarta-feira), às 21h45 - El Campin

?Corinthians x Deportivo Lara - 14/3 (quarta), às 21h45 - Arena Corinthians

?Independiente x Corinthians - 18/4 (quarta), às 21h30 - Libertadores de América

Corinthians x Independiente - 2/5 (quarta), às 21h45 - Arena Corinthians

Deportivo Lara x Corinthians - 17/5 (quarta), às 21h30 - Metropolitano

Corinthians x Millonarios - 24/5 (quinta), às 21h30 - Arena Corinthians

?

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos