Brenner mostra que pode ser solução que a estratégia de Dorival precisa

Nessa quarta-feira, na vitória por 2 a 0 sobre o CRB, Dorival Júnior e o torcedor são-paulino mostraram que têm muito a lamentar pela convocação de Brenner para defender a Seleção Brasileira sub-20 exatamente no período em que ocorrerão as quartas de final e a semifinal do Campeonato Paulista, na segunda quinzena deste mês. O garoto de 18 anos barrou Diego Souza e mostrou que pode ser a solução para o ataque do time.

Dorival já agradeceu publicamente o esforço de Diego Souza por atuar mesmo pouco trabalho na pré-temporada. Mas é evidente que o camisa 9, embora seja a contratação mais badalada do clube na temporada, não consegue ser a referência que a estratégia de ataque veloz e de intensa movimentação do treinador precisa. Ficou claro, até na entrevista do técnico, que o ex-jogador do Sport acabou segurando a posição para Brenner brilhar.

- Tenho de reconhecer o valor de quem estava atuando. O Diego fez sete dias de treino e faria a sua décima partida. É muita coisa para quem trabalhou tão pouco. Tivemos necessidade e ele foi valente, não reclamou. Também tenho de ver esse respaldo que ele deu para quem está entrando. Para ter Brenner e garotos atuando, precisamos de quem dê sustentação para que se sintam confortáveis e em situação de produzir. Por isso, precisamos dessa mescla - falou Dorival, após a vitória por 2 a 0, no Morumbi.

Se Diego Souza suportou a pressão, Brenner pode ser a solução. Apesar da atuação pouco convincente, o 0 a 0 diante da Ferroviária, no domingo, mostrou que a entrada de Valdívia para atuar aberto pela esquerda, com Marcos Guilherme do outro lado, era o caminho para, enfim, o técnico ver que tudo que treina desde o começo de janeiro pode vingar. Faltava uma peça funcionar, e ela foi encontrada nessa quarta-feira.

O São Paulo teve uma movimentação ofensiva com uma dinâmica ainda não vista na temporada. Brenner se mexeu como Dorival sempre imaginou que Diego Souza faria, saindo da área para tabelar, puxar a marcação e, quando caísse para os lados, tendo quem entrasse para finalizar. Foi assim que abriu para dar assistência para Valdívia abrir o placar.

E o ritmo do garoto de 18 anos não diminuiu. Criou diversos lances ao se mexer incessantemente, atrapalhando a marcação. No segundo tempo, enganou os zagueiros ao deixar a bola que Petros cruzou rasteiro passar, com Valdívia pronto para finalizar rente à trave. Não saiu o gol, mas é a sintonia que Dorival e a torcida querem. E que, por enquanto, a Seleção sub-20 tirará do São Paulo no mata-mata do Paulista por conta de amistosos neste mês.

Confira abaixo como foi a movimentação do ataque com Brenner

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos