OPINIÃO: 'Qual é o futuro dos esportes na TV?'

Em pouco tempo, você vai parar de assistir ao seu time favorito pela TV. Aos poucos, o mercado de vídeos online vem beliscando grande parte de uma das áreas mais tradicionais do mundo: o esporte. E não só os tradicionais vídeos de bastidores ou de vestiários com o que acontece fora do campo ou da quadra. A Internet já está mudando a forma que assistimos aos jogos ao vivo. Acredite, em breve, você também vai substituir a sua televisão pela tela do computador ou do seu smartphone na hora de assistir ao seu time favorito.

Olhando como as ligas esportivas profissionais dos Estados Unidos trabalham com vídeos online e transmissão ao vivo, já é possível ver um pouquinho de como será o futuro dos esportes em plataformas online de distribuição. A NFL, por exemplo, que é a liga do futebol americano, possui uma plataforma própria que funciona como uma espécie de Netflix. O usuário paga uma assinatura pela temporada e tem acesso a todos os jogos ao vivo, além de reprises ilimitados. Inclusive, este serviço já está disponível para fãs brasileiros e europeus.

Outro serviço semelhante, o da NBA, liga de basquete, vai ainda mais além. Permite que o assinante escolha entre pacotes de jogos por mês, por dia e até por time, colocando o torcedor em total controle do que quer assistir e, especialmente, onde assistir. Ou seja, você não precisa mais estar sentado na frente da televisão da sua casa para acompanhar seu esporte favorito, já que pode assistir pelo computador ou celular, e, mais importante ainda, passa a não depender mais da programação de jogos escolhida pelas emissoras de TV. O torcedor é quem decide.

Existem muitos motivos para se apostar em transmissão ao vivo de esportes pela internet. As partidas possuem uma característica que combina perfeitamente com este mercado, já que são melhores assistidas ao vivo e são excelentes para promover interação. E, considerando que estamos na era em que mais se utiliza redes sociais, qual local mais adequado para interagir com pessoas ao redor do mundo do que nessas redes? O casamento é perfeito.

Voltando ao caso dos Estados Unidos, cada vez mais a população mantinha suas TVs a cabo unicamente para acompanhar esportes ao vivo, já que plataformas como a Netflix passaram a suprir praticamente toda demanda de conteúdo como filmes e séries. Com o movimento de passagem dos esportes também para as redes, companhias de TV por assinatura se tornaram cada vez mais desnecessárias. No fim de 2017, quase 22 milhões de americanos já tinham cancelado suas contas de TV a cabo, um aumento de 33% em relação a 2016.

No Brasil, a TV por assinatura está entre as mais caras do mundo, sendo considerada, literalmente, um luxo para a maioria dos brasileiros. Então, se há a possibilidade de transmitir um jogo ao vivo pelo Facebook, por exemplo, a oportunidade é perfeita para atingir milhões de pessoas. Em 2016, o Twitter fechou um contrato de 10 milhões de dólares com NFL pelos direitos de 10 jogos e os transmitiu, de graça, para os usuários da rede. Em 2017, a Amazon venceu a disputa desses direitos oferecendo incríveis 50 milhões de dólares.

E acha que o nosso futebol não está pronto para essa mudança? Em parceria com um canal de TV, o Facebook já transmite cerca de 22 jogos da MLS, principal liga de futebol dos Estados Unidos, e, supostamente, esteve interessado nos direitos de transmissão do campeonato inglês. O trio Facebook, Google e Netflix prometia entrar na briga pela transmissão do futebol da Inglaterra ainda em 2018, tentando superar o contrato de mais de 5 bilhões de libras (cerca de 22 bilhões de reais) de TVs a cabo do país. Já é claro que uma nova era está por vir.

Não só os gigantes das redes sociais e as plataformas de vídeos online estão percebendo o valor da transmissão esportiva pela internet, mas também as ligas oficiais, as federações e até os próprios times. Eles estão procurando novas plataformas de distribuição de seus conteúdos para atingir o maior número de pessoas, criando experiências incríveis para os torcedores, independente das emissoras de TV. E é por isso que te digo com muita convicção: em muito breve, você não estará mais sentado na frente da televisão assistindo ao seu jogo favorito.

*Débora Gomes é produtora de conteúdo na Samba Tech, empresa líder em distribuição de vídeos na América Latina. Apaixonada pelo mundo esportivo e ex-presidente da Associação Atlética Letras-ECI-Belas Artes da Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG).

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos