Pato fala sobre vida na China, carinho pelo Flamengo e chance na Copa

Alexandre Pato, que vive ótima fase pelo Tianjin Quanjian (CNH), falou em entrevista sobre uma possível volta à Europa, um retorno no futuro ao Brasil, deixando a entender que gostaria de jogar no Flamengo e também sobre a possibilidade de jogar a Copa do Mundo que acontece daqui a quatro meses.

Mesmo em grande fase na China com 15 gols em 24 partidas, e recebendo muito carinho do povo chinês. Pato comentou que o futebol é imprevisível e uma saída da China não é descartada.

- O futuro é muito difícil de planejar, ainda mais no futebol, onde as coisas acontecem tão rapidamente. Meu objetivo é cumprir meu contrato. Tenho ajudado meu time, e este ano será muito diferente do ano passado. Estou bem, mas no futebol você nunca sabe. Daqui a alguns meses o mercado europeu abre, e nunca se sabe. Mas estou bem, quero cumprir meu contrato, ser campeão e marcar meu nome nesse clube - frisou o brasileiro em entrevista ao portal 'Globoesporte.com'.

Aproveitando o assunto anterior, o atacante que além do Inter no Brasil, já teve passagens por Corinthians e São Paulo, foi perguntado sobre uma possível volta aos gramados europeus e brasileiros:

- O futebol é muito rápido. A cada seis meses você pode ter uma mudança, porque o futebol é uma loucura. Estou bem aqui, mas não descarto uma volta para o futebol europeu, futebol de alto nível. Sou jogador de futebol. Quero cumprir meu contrato, mas não descarto uma volta ao futebol europeu. Também não descarto uma volta ao futebol brasileiro, porque tenho muito carinho. Tenho muito carinho pelo torcedor são-paulino. E eu adoro o Flamengo. Recebi agora, estava vendo o interesse do Vasco, fiquei muito feliz também. Adoro o Rio de Janeiro. Quem sabe? Mas não descarto também o Sul, nem Minas. Meu pai é mineiro. Quem sabe? Eu não sei. Neste momento estou aqui na China, mas o futuro a gente não sabe - complementou o atacante.

O craque, ex-Milan e Chelsea corroborou o gosto pela cidade do RIo de Janeiro e a empatia que tem com o Flamengo, "cavando" uma vaga no time carioca no futuro:

- Eu adoro muito o Rio de Janeiro. A cidade é maravilhosa. No futebol você não sabe, mas quem sabe? A torcida me atrai, o clima do Flamengo. Desejo tudo de melhor para eles agora, que eles possam fazer um bom campeonato. Vou ficar aqui torcendo pelos clubes pelos quais tenho carinho - enfatizou o Ex-Seleção Brasileira.

Falando Em Seleção Brasileira, Alexandre Pato também foi questionado acerca de uma possibilidade de voltar a vestir a amarelinha para jogar a Copa de 2018, e demonstrou confiança mesmo sabendo das dificuldades:

- O meu objetivo sempre foi voltar à Seleção, luto por isso. Fiz uma escolha ainda mais arriscada vindo para o futebol chinês, sabendo da importância do futebol europeu e brasileiro para chegar à Seleção. Mas tenho que ter confiança. Trabalho para isso, para voltar à Seleção. Quem sabe um dia? Sei que a dificuldade é muito grande e que a Copa está logo aí, faltam poucos meses. Mas sabe como é, nada é impossível. Basta você fazer por merecer. Espero que as coisas possam acontecer. Deus vai escolher. Ele é quem sabe. Estou trabalhando para um dia voltar à Seleção - falou o jogador do Tianjin

Na sua primeira temporada no clube asiático, o atacante brasileiro foi uma das peças chave na campanha que levou o Tianjian a classificação para a Liga dos Campeões da Ásia. Devido ao grande sucesso feito no último ano na China, o jogador, que foi revelado no Internacional, conquistou o posto de terceiro atleta mais influente nas redes sociais do país, atrás apenas de Cristiano Ronaldo e Messi. Pato comentou sobre essa marca levantada pela 'All Star Partner' em conjunto com o espanhol 'Mundo Deportivo':

- Fiquei muito feliz com essa notícia. Meu objetivo aqui era jogar futebol, fazer o meu melhor, fazer gols. Mas não só isso. Gostaria também de mostrar aquela minha vontade de jogar. A minha vida dentro e fora de campo tem influenciado nisso. Conquistar um país com tanta gente e ficar atrás só do Cristiano e do Messi para mim é uma honra. Espero fazer cada vez mais o meu melhor aqui e ajudar a China a chegar aos seus objetivos, os jogadores a crescerem cada vez mais, e que eu consiga meus objetivos profissionais: ser campeão e fazer gols. Eles dão presentes, pedem camiseta, autógrafo, abraço. Tem uns que pedem só para tocar em você. Estou gostando do carinho do povo chinês - finalizou.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos