Corte americana adia sentença de José Maria Marin para 30 de maio

A sentença do julgamento do ex-presidente da CBF, José Maria Marin, foi adiada para o dia 30 de maio. Inicialmente, o veredito seria conhecido no dia 4 de abril. A Corte do Brooklyn decidiu adiar o anúncio depois do pedido da defesa do cartola. Até la, Marin permence em uma prisão americana.

Em dezembro, o ex-presidente da CBF foi condenado por seis crimes por uma corte de Nova Iorque. O Ministério Público americano o acusou de ter recebido US$ 6,5 milhões em propinas, em troca de contratos para eventos como a Copa América, Libertadores e Copa do Brasil.

A defesa do cartola argumentou que os promotores que apresentaram o caso não mostraram provas concretas de que Marin teria de fato recebido dinheiro em troca de contratos firmados com empresas de televisão e marketing. Durante o julgamento, testemunhas foram ouvidas, roteiro de pagamentos e também dados sobre compras de mais de US$ 20 mil em lojas de luxo em Paris e US$ 50 mil em Las Vegas foram apresentados.

O Departamento de Justiça americano também considera autêntico os documentos retirados dos cofres de Kleber Leite no Rio de Janeiro indicando o pagamento de R$ 1 milhão para Marin e Marco Polo Del Nero, atual presidente da CBF. É importante ressaltar que Del Nero foi afastado pela Fifa de todas as atividades relacionadas a futebol até o dia 30 de março. Ele nega ter cometido os crimes.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos