Em noite de falhas e viradas, Vasco reage e vence o Boavista no fim

Em jogo marcado por falhas dos dois lados, o Vasco venceu no fim o Boavista em Cariacica: 4 a 3.. O duelo deste domingo teve de tudo e muita emoção. Mas, apesar da reação do time, que ficou atrás do placar duas vezes, e da vitória, Zé Ricardo tem um motivo em especial para preocupar-se: o caos aéreo.

O vasco volta a campo pela Taça Rio na próxima quarta-feira. O adversário é o Fluminense, em clássico a ser disputado no Estádio Nilton Santos, às 19h30.

No mesmo dia, o Boavista encara o Flamengo no Raulino de Oliveira, às 21h45.

DOMÍNIO SEM PRESSÃO

Procurando dar entrosamento aos jogadores, Zé Ricardo escalou força máxima e a posse de bola do Vasco chegou a 73%, mas não foi transformada em lances de perigo.

O Boavista, sempre com oito atletas posicionados na frente da área, dificultou a vida do ataque do Vasco. Paulão, de cabeça, foi o único a fazer o goleiro Rafael trabalhar no início.

AH, MEUS GOLEIROS...

Neste cenário, o gol vascaíno só saiu em falha gritante. Na indecisão de Rafael e Gustavo, o "deixa que eu deixo", a bola passou por baixo das pernas do goleiro. Ficou fácil para Yago Pikachu, que só empurrou para a rede. Vasco na frente: 1 a 0.

O Boavista foi ao ataque. Em falta de Júlio César, Martín Silva "retribuiu o presente" e levou um frangaço. O uruguaio aceitou a bola fácil.

A torcida do Vasco prontamente cantou o seu nome em apoio. Justo, mas o Boavista foi para cima ainda no primeiro tempo. Nova bola levantada na área e, dessa vez, Elivelton cabeceou sozinho e forte: 2 a 1.

APOSTA NA VELOCIDADE

A etapa final começou com o Boavista aguardando o Vasco, que voltou a ter problemas para entrar na área. A opção foi o chute de longe - sem sucesso. Assim, Zé Ricardo apostou em Rildo e Riascos.

O Vasco ganhou mais profundidade e, depois de bola no travessão, Thiago Galhardo empatou o jogo. O meia também entrou na etapa final.

REAÇÕES RÁPIDAS

Não deu nem tempo para comemorar. O Boavista retomou a vantagem com gol de Luquinhas. Dessa vez, liberdade na entrada da área do Vascoe o atacante chutou bem: 3 a 2.

Ainda tinha tempo para mais. O Boavista também sofreu com a bola aérea. Wagner, livre, completou para a rede falta cobrada por Pikachu: 3 a 3.

E ainda tinha tempo para mais.

Bola na área aos 46 minutos. Zaga do Boavista afasta. Galhardo põe lá de novo. Riascos e Wagner tentam, mas é Erazo quem balança a rede: 4 a 3. Fim.

Ficha técnica

Vasco 4 x 3 Boavista

DATA: 4/3/18, às 19h30 (horário de Brasília)

LOCAL: Kleber Andrade, Cariacica (ES)

ÁRBITRO: Leonardo Garcia Cavaleiro (RJ)

ASSISTENTES: Carlos Henrique Filho e Thiago Gomes Magalhães (ambos do RJ)

CARTÕES AMARELOS: Evander (VAS); Faísca (BVT)

CARTÃO VERMELHO: -

PÚBLICO E RENDA: -

GOLS: Yago Pikachu, 28'/1ºT (1-0); Júlio César, 31'/1ºT (1-1); Elivelton, 46'/1ºT (1-2); Thiago Galhardo, 30'/2ºT (2-2); Lucas, 33'/2ºT (2-3); Wagner, 37'/2ºT (3-3); Erazo,46'/2ºT (4-3)

VASCO: Martín Silva; Yago Pikachu, Paulão, Erazo e Henrique; Desábato, Wellington (Rildo, 13'/2ºT), Wagner, Evander e Paulinho (Riascos, 13'/2ºT); Andrés Ríos.T: Zé Ricardo.

BOAVISTA: Rafael; Thiaguinho, Gustavo, Elivelton e Júlio César; Vitor Faísca, Maranhão, Marquinho e Tartá (T. Silva, 18/2ºT); Claudio Maradona (Lucas, Intervalo) e Leandrão.T: Eduardo Allax

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos