'Noves fora': Santos e Corinthians fazem o clássico sem centroavante

Santos e Corinthians se enfrentam neste domingo, às 17h, no Pacaembu, pela 10ª rodada do Campeonato Brasileiro. O duelo tem uma particularidade que reflete em todo futebol brasileiro: a dificuldade de contar com um camisa 9, aquele centroavante goleador. As duas equipes jogarão sem essa referência, obrigando os treinadores a criarem alternativas para chegar ao gol.

Mandante do clássico, o Santos até pode se orgulhar de ter esse tipo de jogador no seu elenco. No entanto, ele não estará presente. Gabigol veste a 10, mas tem jogado de centroavante e sendo decisivo. Foram quatro gols em quatro jogos no Paulista desde que retornou ao clube. Mas ele acabou recebendo o terceiro cartão amarelo na partida contra o Santo André, na rodada passada. Suspenso, criou uma dor de cabeça para o técnico Jair Ventura.

Para tentar suprir a ausência do atacante de 21 anos, o treinador deve acionar Rodrygo para atuar pela ponta-esquerda. Eduardo Sasha, por sua facilidade em disputar a bola e buscar o jogo, pode ser usado como um falso 9.

Sasha, inclusive, tem agrado muito ao comandante e aos santistas. O reforço tem mostrado bom passe, tranquilidade em passar pelos adversários, drible como forte característica, além do faro por gols e assistências.

Com dois gols pelo Peixe em 99 minutos em campo -somando todos os jogos em que entrou-, Rodrygo tem sido um pedido coletivo dos santistas. Driblador e ágil, se tornou opção.

Já no Corinthians a situação é mais delicada. No fim do ano passado, o clube perdeu Jô para o futebol japonês e ainda não conseguiu repor. Sofre no mercado e não encontrou alternativas. Sobra para o técnico Fábio Carille, que novamente armará o time sem uma referência, no esquema 4-2-4 que deu certo no clássico contra o Palmeiras na rodada passada.

Sem o centroavante, Carille aposta na aproximação dos meias Jadson (3) e Rodriguinho (2), autores de cinco gols do time no Campeonato Paulista. Romero e Clayson atuam pelos lados e também são orientados a pisar na área como forma de oferecer perigo ao adversário.

No banco, Carille também tem diversas opções para o ataque, mas nenhuma delas é vista como ideal para atuar como referência. Kazim começou o ano como titular, mas não agradou. Júnior Dutra entrou, mas não convenceu. Danilo ainda necessita de ritmo, e os demais atuam pelos lados: Lucca, Sheik e Pedrinho.

Apesar da falta de referência no clássico, Santos e Corinthians estão entre os melhores ataques do Estadual. O Santos lidera com 14 gols ao lado do Palmeiras. O Corinthians vem logo atrás com 13. É o alento para quem deseja ver gols neste domingo no Pacaembu. Vale lembrar que o clássico é de torcida única, portanto só santistas terão oportunidade de comemorar gol no estádio. Se saírem.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos