A segurança de Carille e o dilema Maycon, que não quer ser lateral

O Corinthians passou a sequência mais difícil deste início de temporada com saldo positivo: uma vitória, dois empates e apenas um gol sofrido. A equipe do técnico Fábio Carille resistiu a dois clássicos (Palmeiras e Santos) e a estreia na Libertadores fora de casa contra o Millonarios (COL). Os resultados, com a volta da segurança defensiva característica do time de Carille, deixaram a comissão técnica convicta de que funcionou a mudança para o esquema 4-2-4, com um volante a mais e sem referência.

O time, na visão de Carille, já está competitivo e o trabalho agora será manter o nível técnico e subir o de concentração. No entanto, é provável que o técnico tenha de fazer uma alteração nos próximos jogos. É que o volante Maycon, cuja entrada no time na lateral esquerda coincide com a melhora defensiva, já deixou claro ao comandante que quer voltar a brigar em sua posição de origem.

Maycon entrou na parte final do empate por 1 a 1 com o Red Bull Brasil, quando o então titular Juninho Capixaba machucou logo após marcar um gol contra. Volante de origem, o camisa 8 atuou como lateral na base e por isso foi escolhido por Carille. Deu conta, No jogo seguinte, ele foi titular logo no clássico contra o Palmeiras e se saiu bem. O Corinthians funcionou na defesa e o volante passou confiança, coisa que Juninho não vinha fazendo. Isso aconteceu contra o Millonarios, empate por 0 a 0, e no empate por 1 a 1 com o Santos. O gol do rival saiu após um rebote na área.

- O Maycon não quer jogar de lateral. Faz bem a função, já conhecia, mas não quer, já me disse. Vamos ver como decidir isso - afirmou Carille, após o clássico contra o Santos.

É uma questão que o treinador terá de administrar. Convence o garoto de 20 anos a seguir na função ou aposta em Sidcley, novo reforço do clube, ao menos enquanto Juninho Capixaba não recupera a confiança? Sidcley tem 24 anos e veio emprestado do Atlético-PR em troca com Camacho. Apresentado nesta segunda-feira, treina com o elenco há duas semanas. Tem características ofensivas e vinha sendo observado pela comissão técnica. Carille terá de escolher.

Maycon, por sua vez, confirma que teve a conversa com Carille sobre sua posição, mas é ponderado ao analisar a situação e faz a política da boa vizinhança.

- Eu falei para ele que sou volante, que gosto de atuar por ali, mas também estou à disposição para ajudar o Corinthians da forma que ele precisar - afirmou.

Após uma oscilação que culminou em três jogos sem vencer e duas derrotas consecutivas (Santo André e São Bento), o Corinthians parece de volta aos trilhos, com a força defensiva de sempre. Resta saber como Carille resolverá a questão da lateral esquerda. Nesta quarta, a equipe enfrenta o Mirassol.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos