Diego Souza mostra que renderia mais como concorrente de Cueva

Diego Souza chegou ao São Paulo sonhando com uma vaga na Copa do Mundo como centroavante, tanto que vestiu a camisa 9. Mas, 12 jogos depois, teve sua primeira atuação plenamente convincente no Tricolor na vitória por 2 a 1 sobre o Linense, nesse domingo, e provou que pode ser algo que o clube procura há mais de um ano: um concorrente para Cueva.

Se atuando como referência no ataque Diego Souza virou reserva, como meio-campista chegando à área, posição em que mais atuou na carreira, virou uma alternativa na função diferente da intensa movimentação do peruano, que se mexe e pede a bola para distribuí-la aos colegas. Com o camisa 9, o jogo muda, e pode ser fundamental para alterar o destino da partida.

Foi o que ocorreu em Lins. Cueva já mostrava cansaço, e o São Paulo não conseguia manter a bola no ataque. Diego Souza entrou em seu lugar e, em vez de tirar Brenner da referência, veio de trás. Carregava a bola e, quando abria para um colega, entrava na área para receber de uma forma diferente da usualmente feita pelo peruano.

Diego é mais alto e tem mais força para disputá-la com os zagueiros. Na prática, consegue carregar a bola e se tornar um pivô vindo de trás. Bem diferente da forma como atuou nas outras partidas, sendo facilmente perseguido pelos zagueiros, com curto espaço para se movimentar e participar do jogo, já que não tem a velocidade de Brenner, 14 anos mais novo.

A virada sobre o Linense provou que Diego Souza pode ser exatamente o que ele sentia falta como centroavante: o responsável por levar a bola e já estar à disposição para tabelar ou receber de volta. Mesmo diante do time de pior campanha na competição, o camisa 9 mostrou que pode ser uma solução diferente à que se imaginou no momento de sua contratação.

A dificuldade para Diego Souza será encontrar espaço no time nessa função em que mais rendeu, já que Cueva vem crescendo. Mas o peruano pode desfalcar o São Paulo em uma eventual semifinal de Campeonato Paulista para defender sua seleção no fim do mês. E Dorival já tem no próprio elenco uma alternativa para não lamentar tanto a ausência do camisa 10.

Confira abaixo como ficou a movimentação do São Paulo com Diego Souza e Nenê nos lugares de Cueva e Marcos Guilherme nos últimos 31 minutos da vitória por 2 a 1 sobre o Linense, nesse domingo:

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos