São Paulo publica manifesto e propõe ações pelos direitos das mulheres

O São Paulo está comprometido em trabalhar pelos direitos de suas torcedoras. No Dia Internacional da Mulher, o clube soltou um manifesto comprometendo-se em abrir encontros periódicos com suas torcedores afim de disseminar ideias e ações para acabar com o assédio e à violência às mulheres em ambientes esportivos. O Tricolor ainda realizou uma pesquisa que traz números alarmantes sobre o tema.

De acordo com o texto publicado pelo clube do Morumbi, 74% das torcedoras consultadas (de diversos clubes do país) não se sentem seguras para irem sozinhas aos estádios. Deste grupo, 54% afirmaram já terem optado por não irem a uma partida de futebol por temor de insegurança e medo de serem assediadas por torcedores homens.

Os dados coletados pelo São Paulo demonstram a necessidade do debate sobre o tema e a igualdade de direitos para as mulheres. Ainda segundo o departamento de comunicação do Tricolor, 59% das mulheres entrevistadas confessaram já terem sofrido assédio em partidas de futebol. Segundo as torcedoras, passadas de mão e 'encoxadas' são comuns em momentos de maior aglomeração nas arquibancadas.

Por fim, 73% afirmaram já terem visto outras mulheres em situações constrangedoras em ambientes esportivos, além de piadas machistas, ofensas de cunho sexual e, claro, assédio.

Diante deste cenário, o São Paulo se comprometeu a cumprir seu papel e ser agente de transformação dentro da sociedade. O clube informou que no fim de fevereiro promoveu uma roda de conversa com torcedoras. O debate foi intermediado por três mulheres que trabalham no São Paulo, nos departamentos de comunicação, marketing e sócio-torcedor.

- O São Paulo Futebol Clube não acredita que o 8 de março deva ser encarado como uma amenidade comemorativa, mas sim como um movimento de mobilização para a conquista de direitos, para discutir a desigualdade e discriminação e para se manifestar contra a violência moral, física, psicológica e sexual ainda sofridas pelas mulheres. Este São Paulo não é só um clube de futebol, mas também um agente de responsabilidade social e institucional, diz a nota publicada pelo clube.

Confira as propostas publicadas pelo São Paulo

- Assumimos o compromisso de manter encontros periódicos com nossas torcedoras, conduzidos exclusivamente por funcionárias mulheres, nos moldes do primeiro realizado no Morumbi, bem como de estabelecer contato direto com a ala feminina da torcida através do saopaulinas@saopaulofc.net, canal recém-criado para atendê-las.

- Abriremos conversas com grupos de apoio voluntário a mulheres vítimas de violência, com a intenção não só de trazer a discussão para dentro do clube, mas também envolvê-lo no acompanhamento de casos relacionados.

- Nos empenharemos ao máximo para viabilizar mais segurança e conforto no acesso e saída do estádio às nossas torcedoras, através de diálogo com autoridades cabíveis e prospecção de parcerias com empresas de transporte especializadas em serviços de mulheres para mulheres.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos